Nas Bancas

Caviar, pato e mousse de framboesa: a suculenta refeição após os Prémios Nobel

Os membros da realeza sueca continuaram as celebrações depois do certame, e provaram um jantar criado pelos chefs Sebastian Gibrand e Daniel Roos.

CARAS
11 de dezembro de 2019, 15:42

Decorreu esta terça-feira, 10 de dezembro o banquete após a cerimónia de entrega dos Prémios Nobel, reunindo 88 membros da realeza de entre os 1300 convidados.

A refeição decorreu no Salão Azul da Prefeitura da capital para apreciar o banquete tradicional realizado desde 1934. Os membros da realeza sueca continuaram as celebrações depois do certame, e provaram um jantar criado pelos 'chefs' Sebastian Gibrand e Daniel Roos.

Os reis Carlos Gustavo e Silvia da Suécia, assim como seus filhos Madalena, Victoria e Carl Philip, bem como os príncipes Daniel e Sofia, deliciaram-se, juntamente com os restantes convidados, com o prato principal: pato recheado de cogumelos e tomilho, com batatas caramelizadas, beterraba amarela com ervas, sumo de pato assado com couve milanesa temperada com cogumelos 'shitake' defumados e cebola assada com óleo de abeto.

Para a sobremesa, os presentes uma mousse de framboesa e chocolate, creme e sorvete de framboesa.

O tema do banquete deste ano é 'A terra que herdamos'. Como tal, durante a noite, músicas tradicionais suecas tradicionais e antigas foram tocadas por músicos como Carl-Michael Bellmar, Evert Taube ou Cornelis Vreeswijk, entre outros. Lisa Nilsson e Magnus Carlson foram os solistas que acompanharam a Orquestra de Câmara Sueca.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras