Nas Bancas

7 momentos de crise na família real que Isabel II teve que enfrentar durante o seu reinado

Com a recente decisão de Harry e Meghan de se afastarem dos deveres reais, recorde outros momentos complicados pelos quais a rainha já passou.

CARAS
13 de janeiro de 2020, 18:02

A decisão dos duques de Sussex em renunciarem aos deveres reais e abandonarem o núcleo 'sérior' da família real britânica é apenas um dos muitos problemas com que Isabel II tem tido que lidar ao longo do seu reinado. Aos 10 anos percebeu que seria rainha no momento em que o seu tio Eduardo VIII abdicou da Coroa em favor do seu pai. Desde então, já enfrentou os divórcios dos filhos, a morte da princesa Diana e, mais recentemente, o escândalo sexual em que o príncipe André se tem visto envolvido. Mas não só.

Conheça alguns dos momentos mais difíceis que a rainha teve que enfrentar desde a sua coroação, em 1953.

1. Os escândalos amorosos da princesa Margarida

A irmã mais nova da rainha foi protagonista de alguns momentos complicados, nomeadamente no que diz respeito à sua vida amorosa. Quis casar-se com Peter Townsend, capitão do Exército, mas nunca o pôde fazer, uma vez que este era divorciado e, naquela altura, era impensável que um membro da família real se casasse com uma pessoa nesta condição. Acabou por dizer o sim a Anthony Armstrong-Jones, conde de Snowden, com quem teve dois filhos e com o qual manteve uma relação conflituosa, até se divorciarem em 1978, depois de um casamento de 18 anos.

2. O divórcio da princesa Ana

Em 1992, aquele que ficou conhecido como o annus horribilis da monarquia britânica, a filha da rainha separou-se de Mark Philips, depois de quase vinte anos de casamento e dois filhos em comum, devido a uma relação extraconjugal que este terá mantido com outra mulher e do qual terá nascido uma filha, em 1985.

3. O triângulo amoroso Diana-Carlos-Camilla

"No meu casamento senti-me como um cordeiro a caminho do matadouro", disse uma vez a princesa Diana, garantindo ainda que durante a sua lua-de-mel o príncipe Carlos já mantinha uma relação extraconjugal com Camilla. "Não me casei apenas com Carlos, mas também com a sua amante, que estava ao corrente do mais ínfimo detalhe", contou a princesa de Gales numa famosa entrevista à BBC. Em 1993 um jornal australiano divulgou uma conversa íntima entre Carlos e a agora duquesa da Cornualha, provando a relação existente entre ambos.

4. O incêndio no castelo de Windsor

Em 1992 um incêndio deflagrou no castelo de Windsor, destruindo uma centena de quartos e causando danos avultados no edifício. Mais de 200 bombeiros combateram o fogo durante 15 horas. Felizmente não houve vítimas mortais.

5. A morte da princesa Diana

A princesa de Gales foi uma das pessoas mais acarinhada pelos admiradores da família real britânica. O mundo chorou a morte de Diana, que perdeu a vida a 31 de agosto de 1997, vítima de um acidente de carro em Paris.

6. O escândalo (e posterior renúncia) do príncipe André

Em 2019 o duque de York viu-se envolvido no escândalo sexual que tinha como figura principal Jeffrey Epstein, devido às relações de amizade que mantinha com este. A pressão mediática em torno desde caso levou a que André se afastasse dos seus deveres reais, surgindo agora poucas vezes em público.

7. O afastamento de Harry e Meghan

O ano de 2020 ainda mal começou, mas a família real já sofreu um novo golpe. Desta vez foram os duques de Sussex que decidiram afastar-se dos deveres reais, tendo anunciado a sua decisão ao mundo ainda antes de esta ser discutida no seio da família real. Harry e Meghan planeiam viver entre Londres e o Canadá, sem dependerem de fundos públicos.

Recorde o momento da coroação da rainha.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras