Nas Bancas

Duques de Sussex querem ser financeiramente independentes, mas não prescindem do dinheiro de Carlos

O príncipe Carlos financia 95% das despesas do filho Harry e da sua mulher.

CARAS
10 de janeiro de 2020, 12:10

Depois de terem anunciado que queriam deixar de ser membros seniores da família real britânica e que pretendem viver a maior parte do tempo na América do Norte, os duques de Sussex fizeram saber que queriam tornar-se financeiramente autónomos.

Nesse sentido, Meghan e Harry revelaram a intenção de abdicar do dinheiro com o qual a casa real paga 5% das despesas de seu escritório (Sovereign Grant) e que vem dos contribuintes britânicos. Porém, os duques desejam ficar com a casa que a rainha lhes ofereceu, a Frogmore Cottage, em Windsor, bem como continuar a receber o pagamento anual do príncipe Carlos, que cobre 95% de suas despesas. Estima-se que Harry receba 2,3 milhões de libras por ano - um pouco menos do que o irmão William. Por fim, não querem abdicar do financiamento público no caso da sua segurança.

Os desejos dos duques de Sussex podem não realizar-se, dado que existe oposição familiar nomeadamente do príncipe Carlos. De acordo com o avançado pelo jornal Times, o pai de Harry terá inclusive ameaçado o filho de privá-lo de pagamento anual ou reduzi-lo drasticamente. Os duques também podem ser obrigados a pagar renda da sua casa.

Segundo o mesmo jornal, a saída do casal não será assim tão simples e as negociações começaram esta quinta-feira com uma série de telefonemas entre Isabel II, que ainda está em Sandringham, o príncipe Carlos, que permanece na sua casa na Escócia, o príncipe William e o príncipe Harry.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras