Nas Bancas

Depois do escândalo sexual que envolve príncipe André, conheça 8 momentos polémicos para os Windsor

Será este um novo "annus horribilis" para a família real britânica?

CARAS
24 de novembro de 2019, 14:59

Já passaram quase 30 anos desde que Isabel II denominou o ano de 1992 como "annus horribilis". Nesse ano, vários foram os problemas que afectaram a família real britânica, como as separações do príncipe André e Sarah Ferguson e do príncipe Carlos e de Diana.

No entanto, com as polémicas atuais envolvendo Harry e Meghan, como a reportagem foi feita sobre eles durante a viagem à África do Sul - na qual Meghan falou dos tempos difíceis que tem passado por causa da imprensa sensacionalista e Harry deu a entender que ele e o irmão estão algo afastados - este poderá ser o novo "annus horribilis" dos Windsor, principalmente depois de o duque de York ter decidido retirar-se da vida pública, depois do escândalo sexual em que se viu envolvido. De salientar que também Harry e Meghan decidiram fazer uma pausa dos seus deveres públicos.

Assim, muitos são os momentos difíceis que a família real britânica tem atravessado. Recorde sete desses momentos:

1. Abdicação de Eduardo VIII

A 11 de dezembro de 1936, Eduardo VIII abdicou da coroa para se poder casar com Wallis Simpson, uma americana divorciada, algo que gerou uma enorme polémica em torno da família real. Assim, subiu ao trono o seu irmão, George VI, momento em que Isabel II se tornou herdeira.

2. Princesa Margarida impedida de se casar com Peter Townsend

Quase vinte anos depois, novo momento de tensão devido a relações amorosas na família Windsor. A 31 de outubro de 1955 a princesa Margarida, irmã de Isabel II, foi impedida de se casar com Peter Townsend, um capitão do Exército, uma vez que este era divorciado. Na altura, este casamento representaria um escândalo. A princesa veio a dizer o 'sim' mais tarde a Anthony Armstrong-Jones, conde de Snowdon, com quem teve dois filhos.

3. Divórcio do príncipe André e Sarah Ferguson

Em 19 de março de 1992, o príncipe André e Sarah Ferguson punham um ponto final no seu casamento de seis anos. Os dois tiveram duas filhas, as princesas Beatrice e Eugenie e ainda hoje mantêm boas relações. A duquesa de York tem-se revelado um grande apoio para o ex-marido durante o difícil momento que atravessa pelo seu alegado envolvimento no caso Epstein.

4. Incêndio no castelo de Windsor

Mas nem só de "desgraças amorosas" sofre a família real. No mesmo ano, mas em novembro, um incêndio destruiu cerca de cem quartos no castelo de Windsor, tendo causado danos noutros locais do edifício. Foi necessária a intervenção de um corpo de mais de 200 bombeiros e o incêndio demorou cerca de 15 horas até ser extinto.

5. Divórcio de Carlos e Diana

Em julho de 1996 era anunciado o divórcio do príncipe Carlos e da princesa Diana. Os dois já estavam separados desde 1992, mas foi apenas depois do divórcio que Diana perdeu o tratamento de Alteza Real, apesar de continuar a ser considerada membro da família real. A mediática separação aconteceu depois de ter sido tornada pública a relação extra conjugal que Carlos mantinha com Camilla, com quem viria a casar-se em 2005, oito anos após a morte de Diana.

6. Acidente do príncipe Philip

Um salto de mais de 20 anos no tempo traz-nos até 2019, que começou com um acidente, protagonizado pelo duque de Edimburgo. Em janeiro deste ano, aos 97 anos, o marido da rainha sofreu um acidente enquanto conduzia o seu carro. Dias mais tarde foi visto a conduzir sem cinto de segurança, pelo que algum tempo depois decidiu entregar a carta de condução.

7. Harry e Meghan anunciam pausa na agenda oficial

Em outubro, os duques de Sussex decidiram fazer uma pausa na sua agenda oficial, depois de uma viagem a África. Harry e Meghan explicaram que não se sentiam cómodos, especialmente pelos constantes ataques da imprensa sensacionalista, pelo que se mudaram temporariamente para os Estados Unidos, onde deverão passar o Natal.

8. Príncipe André retira-se da vida pública

Por fim, o mais recente escândalo é protagonizado pelo duque de York. Ao ver o seu nome associado ao caso Epstein, anuncia a 20 de novembro a sua retirada da vida pública. Numa entrevista à BBC, sobre a sua relação com Jeffrey Epstein, explicou que a mesma causou muitos transtornos na sua família, pelo que decidiu afastar-se dos seus deveres públicos.

Recorde a entrevista do príncipe André onde este revela que vai afastar-se da vida pública.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras