Nas Bancas

Quem é Sybille de Selys Longchamps, a mãe da filha ilegítima do rei Alberto da Bélgica?

Com o resultado dos teste de ADN ficou provado esta segunda-feira, dia 29, que Delphine é a quarta filha de Alberto II.

CARAS
30 de janeiro de 2020, 15:53

Na passada segunda-feira, dia 27 de janeiro, Delphine Boel, de 51 anos, foi reconhecida como filha do rei emérito da Bélgica, Alberto II, depois de ter iniciado um processo em tribunal em 2013 para provar que era filha do monarca. Os testes de ADN que Alberto foi obrigado a fazer vieram apenas confirmar os rumores que circulavam no país há mais de 20 anos.

Porém, nesta história há uma figura que tem estado em segundo plano e da qual pouco se sabe: Sybille de Selys Longchamps, a mãe de Delphine.

Sybille tem atuamente 78 anos e é uma baronesa proveniente de uma família aristocrata belga. Em 1966, então com 25 anos, conheceu em Atenas o rei Alberto da Bélgica, que naquela altura ainda não tinha subido ao trono e ostentava, então, o título de príncipe de Liège. Naquele momento ambos eram casados, o rei com a rainha Paola, com quem está casado até hoje, e Sybille de Selys Longchamps com Jacques Boël, um nobre belga oriundo de uma família de empresários.

Dois anos depois de os dois se terem encontrado pela primeira vez nasceu Delphine, um segredo que ambos decidiram manter, o rei pelo escândalo que uma filha ilegítima traria para a família real e ara a opinião pública, e Sybille por medo da imagem negativa que a sociedade teria dela, tal como a própria contou ao jornal local Le Soir.

No entanto, no palácio a situação era conhecida, e não constituiu uma surpresa, dado que Alberto tinha já fama de manter relações extra conjugais.

Jacques Boël deu o seu nome a Delphine e foi casado com De Selys Longchamps até 1978. Quatro anos mais tarde a baronesa voltou a casar-se, desta vez com o empresário Michael Anthony Rathborne Cayzer, com quem viveu no Reino Unido até 1990, data da morte de Cayzer.

Aberto e Sybille até pensaram em assumir a relação, algo que acabou por nunca se concretizar. A história de Delphine tornou-se conhecida em 1999, ano em que foi publicada uma biografia não autorizada da rainha Paola, que expôs a situação.

De salientar que não só ao rei foram conhecidas relações extra conjugais; a rainha também manteve algumas que foram tornadas públicas. Ainda assim, os dois continuam casados, 60 anos depois de terem dito o 'sim'.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras