Nas Bancas

alberto da belgicadelphine boel.jpg

DR

Filha ilegítima de Alberto II da Bélgica mostra-se triste com declarações do pai

Delphine Boël foi reconhecida como filha do rei emérito da Bélgica esta segunda-feira, dia 27.

CARAS
29 de janeiro de 2020, 14:31

Esta segunda-feira, dia 27 de janeiro, Delphine Boël foi finalmente reconhecida como filha do rei Alberto II da Bélgica, depois de uma luta em tribunal que durava desde 2013. A artista plástica tem 51 anos e é fruto de uma relação extra conjugal entre o rei emérito e a baronesa Sybille de Selys Longchamps.

De acordo com declarações prestadas pelo advogado de Boël, Marc Uyttendaele ao El País, esta "sente-se aliviada porque foi o reconhecimento oficial de algo que toda a gente já sabia, mas que era negado por Alberto". "No entanto, a crueldade do seu comunicado feriu-a, porque esperava que se abrisse uma possibilidade de diálogo", acrescentou.

O rei emérito sublinha, através dos seus advogados, que este processo foi "longo e doloroso", lamentando a falta de respeito pela sua vida privada. Nas suas declarações em nenhum momento se mostrou arrependido ou lamentou que a verdade não fosse reposta mais cedo. "[O rei] é apresentado como vítima, quando fica claro que a vítima foi ela", declara ainda Uyttendaele.

Recorde-se que na sentença do tribunal datada de maio de 2019, o monarca ficou obrigado a realizar testes de ADN para se comprovar se seria ou não pai da artista. Caso se recusasse a fazê-lo teria que "pagar à Sra. Delphine Böel uma multa de 5000 euros diários”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras