Nas Bancas

Luisa01.jpg

Luísa Cruz garante: "Não faço dos prémios uma bandeira do meu trabalho"

Esta quarta-feira, a atriz volta ao palco do Teatro Aberto, com a peça "A Criada Zerlina", que lhe valeu um Globo de Ouro para Melhor Atriz de Teatro.

CARAS
12 de fevereiro de 2020, 08:30
Capa1279.jpg

A carreira de ator pode ser desgastante e consumir muito tempo. Ainda assim, aos 57 anos e a celebrar 35 de carreira, Luísa Cruz garante que o que mais valoriza é ter tempo para a família e para os amigos. "O tempo é o que tenho de mais precioso. Costumo dizer ao Alexandre Gonçalves, que é meu agente e amigo, que quando tenho tempo não tenho dinheiro e quando tenho dinheiro não tenho tempo. O que é uma chatice. Queria ter mais tempo para fazer voluntariado, para experimentar desenho, pintura e cerâmica".

Prestes a voltar a cena com a peça A Criada Zerlina, que lhe valeu um Globo de Ouro, afirma que "quem perde as inseguranças torna-se uma pessoa muito aborrecida, porque já sabe tudo". "A nossa cabeça, com todo o respeito que tenho por eles, não é a de um funcionário público, que cumpre ordens e horas de trabalho. Temos outra dinâmica. Portanto, temos sempre inseguranças, porque queremos fazer as coisas de forma diferente de trabalho para trabalho".

Uma entrevista para ler esta semana na CARAS.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras