Nas Bancas

GettyImages-691922810.jpg

Ian Gavan

Elton John revela que quase morreu devido a uma infeção

Na sua autobiografia, que será lançada este mês, o artista conta também o que motivou a que estivesse sete anos sem falar com a mãe.

CARAS
7 de outubro de 2019, 12:00

Elton John escreveu uma autobiografia que será posta a venda no próximo dia 15 de outubro. Em Me: Elton John, o músico revela alguns pormenores da sua vida até então desconhecidos, como o facto de ter padecido de um cancro na próstata, de como a paternidade mudou a sua vida e os motivos pelos quais esteve sete anos sem falar com a mãe.

De acordo com o Daily Mail, que já teve acesso ao livro, Sheila Farebrother, mãe do cantor, sempre foi muito crítica tanto com o seu trabalho como com a sua vida pessoal. "Se editava um novo álbum, dizia que era mau, se comprava um quadro, era muito feio, se tocava num concerto solidário, era a atuação mais aborrecida a que já tinha assistido e que só se salvou pela participação de outro artista", conta, assinalando que foram duas as ocasiões que marcaram o distanciamento da mãe: quando deixou de trabalhar com Bob Halley, seu assistente pessoal e quando se casou com David Furnish, em 2014.

"Quando nasceu o Zachary [o primeiro filho do casal, que veio ao mundo em 2010] já não nos falávamos. Um jornalista perguntou-lhe como se sentia por não conhecer o seu primeiro neto e ela disse que não a incomodava, porque nunca tinha gostado de crianças", conta o artista.

Já no que respeita a Bob Halley, os dois trabalhavam juntos desde os anos 70, mas nos últimos tempos a relação entre ambos ficou tensa e Elton John decidiu que deveriam seguir caminhos diferentes. "Depois de uma forte discussão, o Bob avisou-se de que a minha carreira sem ele ia acabar em seis meses. A única mudança que houve na minha carreira depois de o Bob deixar de trabalhar comigo foram os gastos das digressões, que se reduziram notavelmente".

Quem nunca perdoou este afastamento foi a mãe do artista, que era muito próxima de Bob. "A minha mãe ficou furiosa quando soube que o Bob tinha ido embora; eles davam-se muito bem e ela não quis ouvir a minha versão e disse-me que ele sempre tinha sido mais como um filho para ela do que eu mesmo", escreveu o músico. "Importas-te mais com essa maldita coisa com quem te casaste do que com a tua própria mãe", acrescentou a mãe, na mesma conversa. O artista contou que desde esse dia cortaram relações durante os sete anos seguintes.

No entanto, o artista preocupou-se sempre com a mãe e assegurou-se de que nunca lhe faltava nada. Tentou reaproximar-se dela quando esta já estava doente, mas sem sucesso, uma vez que a atitude de Sheila continuava a ser como sempre fora.

Na altura em que a mãe morreu, o cantor sofreu de um cancro na próstata, ao qual foi operado. A intervenção correu bem, mas Elton John sofreu de uma infeção gerada depois da cirurgia, revelando que passou por momentos complicados e chegou mesmo a correr risco de vida. "Os médicos disseram ao David que me restavam 24 horas de vida. Se a digressão pela América do Sul tivesse durado mais um dia eu tinha morrido", contou. Passou 11 dias internado e sete semanas a recuperar e casa.

Na sua autobiografia conta ainda que nunca quis ser pai, mas que mudou de ideias quando visitou com o marido um orfanato na Ucrânia. O casal tentou aí adotar uma criança, mas sem sucesso. Mais tarde acabariam por conseguir ter dois filhos, Zachary, que nasceu no dia de Natal, em 2010, e o irmão, Elijah, em janeiro de 2013, ambos gerados pela mesma barriga de aluguer.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras