Nas Bancas

Ines Aires Pereira-5641.jpg

João Lima

Inês Aires Pereira “Estou muito feliz, foi uma gravidez superdesejada”

A primeira filha da atriz irá chamar-se Alice e tem nascimento previsto para o final de outubro.

Joana Carreira
10 de agosto de 2019, 12:25

Inês Aires Pereira nasceu no Porto e é a única rapariga e a mais nova de cinco irmãos. Cresceu com o sonho de ser atriz no meio do universo masculino, o que a fez considerar-se uma maria-rapaz. Por isso o entusiasmo e a alegria foram grandes quando descobriu que estava grávida de uma menina, que irá chamar-se Alice e que tem nascimento previsto para o final de outubro.
A família está felicíssima com a notícia e o namorado, o gestor David Ferreira da Silva, tem sido, como descreve, “inacreditável. Participa em tudo e é muito curioso. Não larga a minha barriga, tem sido mesmo um sonho”.

– A felicidade deve ser máxima nesta altura...

Inês Aires Pereira – Estou muito feliz, foi uma gravidez superdesejada. Sinto-me muito bem. Sei que nem todas as mulheres têm a mesma sorte, pois às vezes é chato, vomita-se muito. No meu caso é exatamente o contrário, só tenho motivos para estar feliz, enjoei pouco. A família está completamente extasiada, tanto do meu lado como do do meu namorado.

– Como é que descobriu?

– Com uma grande ressaca depois de uma grande noite de copos. Parecia que sabia que me estava a despedir! Sabíamos que poderia ser naquele mês, por isso comprei um teste de gravidez. Fi-lo, mas não disse nada ao David, mas depois contei-lhe porque não tinha a certeza. Fomos à farmácia e fizemos mais quatro, porque não estava a acreditar.

– Contaram logo a várias pessoas ou decidiram esperar?

– Contei logo aos meus pais e a três amigas. No dia seguinte, contámos ao resto da família, mas foi um pouco precoce. Aconselharam-nos a esperar pelos três meses para darmos a notícia, mas eu falo muito, seja para o bom ou para o mau. O segredo acabou por não o ser.

– Tinham alguma preferência pelo sexo do bebé?

– Eu diria que não, era-me indiferente, só queria que viesse feliz. Depois acho que veio a preferência pela rapariga, mas estava superconvencida de que iria ser um rapaz. Nunca pensei que fosse possível a vida dar-me uma menina, uma mulher. Quando soube, percebi que fazia mesmo questão que assim fosse. Chorei baba e ranho, fiquei tão, mas tão feliz! Trazer uma mulher ao mundo é especial, eu sinto-me especial.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras