Nas Bancas

Personalidades “viajam” pelo mundo na inauguração da “World Press Photo”

A exposição World Press Photo pode ser visitada no Museu Nacional de História Natural e da Ciência até 19 de maio.

Marta Mesquita
19 de maio de 2019, 18:09

Mais uma vez a revista Visão traz a Portugal a World Press Photo, uma iniciativa que premeia o melhor fotojornalismo que se faz a nível mundial e que está agora patente no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa. Na inauguração desta mostra, que aborda alguns dos maiores dramas humanitários da atualidade, como a crise dos refugiados e os conflitos armados em várias partes do planeta, Mafalda Anjos, diretora da Visão, explicou a importância desta exposição para alertar consciências: “É fabuloso estar aqui e poder mostrar estas imagens extraordinárias que se colam à retina pelo impacto que têm. Esta não é só uma exposição de fotografia, são imagens que contam histórias, e é impossível olhar para elas e não ler as legendas. Estes fotojornalistas conseguem, às vezes com uma só fotografia, criar símbolos de uma causa ou de um acontecimento, como a Fotografia do Ano, que mostra aquela menina a chorar na fronteira do Texas enquanto a mãe é revistada por um guarda.”
Reforçando esta ideia, Yi Wen, curadora desta exposição, mostrou como estas imagens são verdadeiras janelas para o mundo: “Vivemos tempos cada vez mais desafiantes. Olhamos para esta exposição e vemos conflitos e muito sofrimento, mas também temos histórias que falam de beleza e de esperança. Estas narrativas são muito importantes para percebermos em que momento estamos e para onde queremos ir.”
Deixando também uma mensagem otimista, Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, salientou o papel que o fotojornalismo pode assumir como catalisador da mudança: “Acredito que as fotografias podem mudar o mundo, porque alteram a forma como o vemos. Todas estas imagens nos convocam. Não seríamos os mesmos sem as fotografias. A World Press Photo é uma reunião daquilo que temos de mais expressivo e de mais significante. Aquele ditado que defende que ‘uma imagem vale mais que mil palavras’ é bem verdade, perdoem-me os homens da escrita.”
Além de se poderem ver as fotografias distinguidas no âmbito da World Press Photo, a Fundação Galp, em parceria com a Visão, mostra ainda o trabalho documental O Mar Que nos Une, que convida os visitantes a viajarem pelos mares de Portugal continental, Açores, Brasil, Espanha, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Esta exposição pode ser visitada até 19 de maio.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras