Nas Bancas

De Sofia da Suécia à princesa Diana: a fascinante história das gargantilhas de pérolas

A princesa sueca estreou uma jóia que evoca aquilo que as mulheres da realeza procuram há dois séculos.

CARAS
10 de junho de 2019, 16:20

Esta segunda-feira teve lugar a entrega dos Prémios Nobel nas áreas da Química, Física, Economia e Literatura em Estocolmo, um momento importante para a família real sueca. Todos os olhares estiveram postos na princesa Victoria, que impressionou ao surgir com o mesmo vestido que a sua mãe, a rainha Sílvia, utilizou em 1995 para a mesma ocasião.

O modelo, da autoria de Nina Ricci, foi usado com o propósito de homenagear a monarca, mas este parece não ter sido o único tributo prestado na sua família, já que a sua cunhada, Sofia, fez o mesmo com uma das jóias escolhidas para a ocasião. A mulher de Carl Philip optou por um vestido de corte sereia, ombros em forma de balão e manga comprida em tons de vermelho, uma criação de Zetterberg Couture.

Contudo, as grandes protagonistas da noite foram, inevitavelmente, as jóias eleitas. Sofia, como habitualmente, optou pela sua tiara ‘transformer’, uoferecida pelos sogros para o seu casamento e que se tornou num dos adereços reais mais 'camaleónicos'. Com uma estrutura de folhas de palmeira que pode ser utilizada tanto com pérolas - como fez desta vez - como com esmeraldas. No entanto, não foi este diadema que ficou debaixo dos holofotes, mas o colar com a gargantilha fez o match perfeito.

Sofia escolheu uma composta por várias fileiras de pérolas, unidas por pequenas peças brilhantes verticais que fazem lembrar um modelo muito semelhante que pertenceu às jóias reais da família e que a princesa Madalena da Suécia tem utilizado em inúmeras ocasiões.

Chegou a pensar-se que seria o mesmo modelo. Contudo, existem diferenças, ainda que subtis, como o número de voltas e o tamanho das esferas de madrepérola. A filha mais nova dos reis da Suécia teve o privilégio de usar a jóia original, pertencente à rainha Vitória, em 2011, num jantar oferecido no Mónaco depois do casamento de Alberto e Charlene.

Este tipo de gargantilhas são uma das preferidas das mulheres da realeza em todo o mundo e tornaram-se, ao longo do tempo, um importante e chamativo adereço nos seus looks mais arrojados.

A sua intemporalidade marcou visuais de personalidades de gerações distintas, desde a princesa Diana até às mulheres da atualidade, fazendo destas peças a sua marca pessoal nas ocasiões mais importantes. Também a rainha Isabel II e a duquesa de Cambridge optaram por um modelo de estilo semelhante, bem como membros de outras casas reais.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras