Nas Bancas

Victoria da Suécia emocionada com os discursos do banquete nupcial

O pai, o marido e o sogro da princesa discursaram durante o banquete que decorreu ontem à noite nos salões do Palácio Real.

Melissa Tavanez
20 de junho de 2010, 18:32

34 anos após o casamento dos reis suecos foi a vez da princesa herdeira e do namorado de longa data, Daniel Westling, oficializarem a relação e darem o 'sim'. O dia foi de emoções fortes e muita alegria para toda a Suécia, mas principalmente para a capital que acolheu a cerimónia. Após o casamento, na Catedral de Estocolmo, e do percurso de carruagem e de barco, os noivos chegaram ao Palácio Real, onde depois de Victoria se dirigir ao povo e agradecer o seu apoio e presença, decorreu o banquete real. A noite de gala contou com os discursos do rei Carlos Gustavo, do príncipe Daniel, bem como do seu pai, Olle Westling. As palavras dos três emocionaram a princesa Victoria, que não conseguiu conter as lágrimas.

O rei Carlos Gustavo a discursar
O rei Carlos Gustavo a discursar
Atlântico Press

O rei foi o primeiro a discursar: "Nós, como pais, estamos alegres com a ternura com que se olham. Mas, tal como muitos pais antes de nós, estamos a experimentar o prazer, misturado com um pouco de dor, de ver os filhos tornarem-se independentes e construir a sua própria família. Victoria, uma vez que me vais suceder como chefe de Estado da Suécia, dá-me paz e tranquilidade que te prepares para essa tarefa com sabedoria. Vocês impressionaram-me muitas vezes com a vossa persistência e ambição. Daniel, estamos muito contentes por o ter conhecido e a sua grande e maravilhosa família."

Depois foi a vez do pai do noivo, Olle Westling: "É maravilhoso ver-vos aos dois radiantes de felicidade neste dia. O vosso casamento não é apenas um assunto de família, é algo que afeta todo o povo da Suécia. Daniel, eu, a tua mãe e a tua irmã sempre tivemos muito orgulho em ti e ficámos muito contentes quando disseste que tinhas conhecido uma rapariga que querias levar lá a casa e apresentar-nos, mas não sabíamos que era esta rapariga! A melhor forma de lidar com o grande e importante trabalho que o futuro vos reserva é ajudarem-se um ao outro. Sei que a Victoria será uma esposa carinhosa e amável."

Victoria da Suécia a abraçar o sogro depois deste discursar
Victoria da Suécia a abraçar o sogro depois deste discursar
Atlântico Press

E por fim, foi a vez de Daniel, que fez um discurso apaixonado e arrecadou também algumas gargalhadas dos presentes. "Há nove anos tive o prazer de conhecer uma jovem mulher com um forte sentido de dever e grande sentido de humor. (...) Era uma vez um jovem que não era um sapo, como nos contos de fadas, mas certamente também não era um príncipe. O primeiro beijo não mudou a situação e o príncipe não existiria se não fossem os sábios conselhos do rei e da rainha que nos guiaram com cuidado. Estou muito grato pelo seu apoio incondicional. Os meus pais deram-me apoio incondicional e ajudaram-me a construir uma forte auto-estima e valores. (...) Victoria sinto-me orgulhoso de ser teu marido e vou fazer o possível para continuar a fazer-te feliz. O mais importante é o amor. Amo-te muito."

Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Relacionados

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras