Nas Bancas

Mais de 30 anos depois, Alberto do Mónaco confessa falta da mãe, Grace Kelly: "Ainda me comovo quando falo com pessoas que a conheciam"

O príncipe lembrou o carácter bondoso da progenitora.

CARAS
9 de abril de 2019, 13:15

Foi há 37 anos que a inesquecível Grace Kelly se despediu tragicamente do mundo, que não mais a esqueceu. O mesmo é dizer dos filhos, Carolina, Stéphanie e Alberto. Mais de três décadas depois foi o filho, que na altura tinha 24 anos, que recordou o carácter bondoso da mãe, mostrando ao mundo continuar a manter presente a sua memória.

"Recordo a sua grande gentileza, a sua incrível generosidade de coração e de mente. Ela estava sempre pronta para ouvir o outro", contou o filho de Rainier do Monaco sobre a icónica atriz e princesa. E essa parece ser também a perceção de tantas outras pessoal que privaram com Grace Kelly. "Ainda me comovo muito quando falo com pessoas que a conheciam, que foram tocadas por minha mãe", confessou.

Alberto do Mónaco recordou ainda o percurso da mãe como atriz, antes de trocar alianças com Ranier. Um dos realizadores de cinema com quem Grace Kelly mais trabalhou foi Alfred Hitchcook, por isso não é de estranhar que o seu filme favorito seja A janela indiscreta.

Veja ainda a receção de Alberto e Charlene ao presidente da China!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras