Nas Bancas

Alberto.jpg

Getty Images / DR

Alberto do Mónaco perde batalha judicial contra a revista ‘Paris Match’

O processo remonta a 2005, quando a publicação divulgou uma entrevista com a togolesa Nicole Coste, que assegurava ter um filho ilegítimo com o príncipe.

CARAS
10 de novembro de 2015, 18:09

Alberto do Mónaco perdeu o processo contra a revista francesa Paris Match. A sentença, sem direito a recurso, foi divulgada esta terça-feira, 10 de novembro, no Tribunal dos Direitos Humanos de Estrasburgo, que considera que a publicação não violou o direito à intimidade ao divulgar a existência de um filho ilegítimo do príncipe com a empregada togolesa Nicole Coste. Além disso, o tribunal defende que o assunto era de “interesse público”, devido às funções dinásticas de Alberto.
O escândalo remonta a maio de 2005, quando Nicole Coste assegurou, em entrevista à publicação, ter um filho, Alexander, então com 22 meses, fruto de uma relação com príncipe.
O filho de Rainier apresentou de imediato uma denúncia contra a revista, à qual a Paris Match alegou, por duas vezes, estar a agir de acordo com a liberdade de imprensa. No entanto, segundo a primeira sentença, a publicação foi condenada a pagar 50 mil euros por violar a vida privada de Alberto.
Dois meses depois, o príncipe acabou por assumir a paternidade de Alexander Coste, motivo suficiente para a Paris Match recorrer da decisão para o Tribunal Europeu.
Recorde-se que Alberto do Mónaco, de 57 anos, tem dois filhos fora do casamento com a princesa Charlene: Jazmin Grace, de 23 anos, e Alexander Coste, de 15. Os dois jovens não têm qualquer direito dinástico, apenas uma parte da fortuna pessoal do pai. Os gémeos Jacques e Gabriella, que completam um ano a 10 de dezembro, são os herdeiros legítimos do trono monegasco.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras