Nas Bancas

Com o casamento de Andrea e Tatiana, Sacha torna-se sucessor de Alberto

Nascido a 21 de março passado, o pequeno Sacha é, por enquanto, filho ilegítimo, mas no próximo dia 31, quando os pais se tornarem oficialmente marido e mulher, passa a ocupar o terceiro lugar na linha de sucessão monegasca.

Redação CARAS
30 de agosto de 2013, 16:00

Após oito anos de uma relação (sete de namoro e um de noivado) que nun­ca foi secreta, mas sempre foi vivi­da com considerável discrição, Andrea Casiraghi e Tatiana Santo Domingo, ambos de 29 anos, casam-se no Mónaco no próximo dia 31 de manhã, numa cerimónia civil sobre a qual pouco se sabe. Mas, porque enquanto o seu tio Alberto II
não assegurar descendência – o que parece cada vez menos provável – Andrea conti­nuará a ocupar o segundo lugar na linha de sucessão ao trono (o primeiro pertence à sua mãe, a princesa Carolina), tudo indica que se realize na imponente Sala do Trono do Palácio Grimaldi, tal como aconteceu aquando dos casamentos civis dos avós do noivo, Grace Kelly e Rainier III do Mónaco, a 18 de abril de 1956, e do atual soberano monegasco com Charlene Wittstock, a 1 de julho de 2011.
Segundo a revista Point de Vue, seguir-se-á um brunch para cerca de 400 convidados nos jardins do palácio onde os Grimaldi vivem desde o século XIII. Uma opção perfeita, tendo em conta o facto de estarmos em pleno verão e, sobretudo, o perfil informal dos noivos. Desta forma, Tatiana poderá optar por um vestido boho-chic da marca de roupa artesanal de que é sócia com a sua amiga Dana Alikhani, a Muzungu Sisters, e sentir-se melhor no papel de noiva do que num modelo demasiado convencional.
Segundo aquela publicação francesa especializada em assuntos reais, nessa noite os recém-casados oferecerão um jantar para 150 pessoas (família e amigos mais íntimos) no Sporting de Inverno de Montecarlo, um belíssimo edifício art déco situado na Praça do Casino onde durante anos se realizaram grandes festas, espetáculos e eventos desportivos, e que em breve poderá ser demolido.
Quanto ao casamento religioso, apenas se sabe que só deverá realizar-se em janeiro, na Suíça, eventualmente no mesmo dia em que Andrea e Tatiana batizarem o seu primeiro filho, Sacha, nascido a 21 de março último.
O nascimento de Sacha foi, aliás, uma das razões que terão levado o príncipe monegasco e a neta e herdeira do falecido bilionário colombiano Julio Santo Domingo (que segundo a revista Forbes era o segundo homem mais rico da Colômbia) a decidirem casar-se. Não foi por acaso que o seu noivado foi anunciado em julho do ano passado, precisamente no início da gravidez de Tatiana. Porque, se continuassem solteiros, Sacha não seria um filho legítimo e, como tal, não poderia aceder ao terceiro lugar na tabela de sucessão do principado a que terá direito a partir do momento em que os pais se tornarem legalmente marido e mulher.
Recorde-se que Andrea conheceu Tatiana através da sua irmã Charlotte, pois as duas foram colegas de colégio em Paris.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras