Nas Bancas

Charlotte, Carolina e Stéphanie: Três princesas tristes nas festas do Dia Nacional do Mónaco

A elegância das princesas não chegou para desviar as atenções dos semblantes tristes de Carolina e Stéphanie. Afinal, a vida não lhes tem sorrido muito.

Melissa Tavanez
29 de novembro de 2009, 13:15

Nos seus últimos anos de vida, Rainier do Mónaco parecia ter como principal objectivo reunir à sua volta os filhos num ambiente de paz e felicidade. O príncipe não viveu o suficiente para ver esse momento, mas os monegascos testemunharam, a 19 de Novembro, o regresso em peso dos Grimaldi a Monte Carlo, para, todos juntos, assistirem às comemorações do Dia Nacional do Mónaco. Reconciliados? Tudo indica que sim. Felizes? Pouco provável. Porque a verdade é que a vida dos três filhos de Grace e Rainier tem sido marcada por tantas peripécias e desaires amorosos que todos compareceram a estas cerimónias sem acompanhantes.

Alberto, porque, aos 51 anos, continua a parecer incapaz de assumir um compromisso, adiando ad eternum a oficialização do seu namoro com Charlene Wittstock. E, enquanto tal não acontecer, a nadadora sul-africana não poderá estar presente a seu lado neste tipo de eventos.

A princesa Stéphanie
A princesa Stéphanie
Getty

Stéphanie, de 44, porque, depois de ter investido todas as suas emoções no segurança Daniel Ducruet, que a traiu num sórdido episódio com uma stripper, andou de paixão em paixão sem conseguir estabilizar, num processo que deixou visíveis rugas de sofrimento no seu rosto.

Carolina, de 52, pois, após um divórcio e uma dolorosa viuvez, enfrenta de novo o fim de um casamento. Porque se dúvidas havia quanto à veracidade das notícias vindas a lume na imprensa nos últimos meses sobre a sua separação de Ernst de Hannover, a ausência do príncipe alemão neste dia de festa no Mónaco dissipou-as todas.

Charlotte Casiraghi
Charlotte Casiraghi
Reuters

Recorde-se que esta separação se tornou pública - mas não oficial - quando a princesa deixou a casa que partilhava com o marido em Fontainebleau, perto de Paris, e se mudou com a filha de ambos, Alexandra, de dez anos, para o Mónaco, inscrevendo-a numa escola da região. E, apesar dos assessores de imprensa do palácio terem desmentido o que foi publicado sobre o assunto, a verdade é que desde então os dois nunca mais foram vistos juntos.

Quando surgiram ao lado do irmão na varanda do palácio Grimaldi, para a tradicional saudação à multidão, Carolina e Stéphanie estavam, como sempre, irrepreensivelmente elegantes, mas essa elegância não foi suficiente para desviar as atenções dos seus rostos visivelmente tristes. Uma tristeza que pareceu contagiar a filha mais velha de Carolina, Charlotte, que também exibiu um semblante algo carregado. Será que também ela está a sofrer por amor?

Relacionados

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras