Nas Bancas

Depois de meses de silêncio, rei da Jordânia mostra apoio à irmã, a princesa Haya

A princesa continua no Reino unido, depois de ter fugido do marido, o emir do Dubai.

CARAS
9 de setembro de 2019, 13:09

A luta da princesa Haya continua. Depois de deixar o emir do Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum e fugir para o Reino Unido com os dois filhos, encontra-se agora numa batalha judicial pela guarda de Jalila, de onze anos, e Zayed, de sete, ao mesmo tempo que teme pela sua segurança.

Depois de alguns meses de silêncio - possivelmente para evitar um conflito diplomático -, a casa real da Jordânia tomou partido da princesa e o rei Abdullah II nomeou a irmã como chefe adjunta da missão da embaixada da Jordânia no Reino Unido, de acordo com informações avançadas pela revista Gala, um gesto que demonstra o apoio do monarca em relação a Haya e que também lhe poderá trazer alguma segurança.

Esta nomeação surge num momento em que as autoridades britânicas negaram o pedido de asilo da princesa. Agora, como parte do corpo diplomático da Jordânia, conta com imunidade e proteção, tanto para ela como para os dois filhos.

Esta torna-se assim a primeira medida tomada com uma implicação direta no futuro de Haya, depois de o príncipe Ali da Jordânia, seu irmão, ter partilhado há uns meses uma publicação na sua conta no Instagram, onde demonstrava apoio à princesa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras