Nas Bancas

Harry e William recebem más notícias

Os dois príncipes estão preocupados.

CARAS
24 de maio de 2019, 15:21

África é um continente que diz muito aos irmãos William e Harry. Foi o primeiro local onde o príncipe Carlos os levou depois da morte da mãe, Diana, em 1997, numa tentativa de ajudá-los a fazer o luto.

Além disso, o príncipe Harry costuma viajar várias vezes para o Botswana e, por isso mesmo, tanto ele como William deverão ter ficado tristes com a notícia de que o país vai suspender a proibição da caça de elefantes, uma decisão que foi anunciada na passada quinta-feira, dia 23.

A proibição surgiu pela primeira vez em 2014 pelo antigo presidente do país, Ian Khama, mas alguns legisladores do patido democrata estão agora a fazer pressão para que essa proibição seja levantada, uma vez que afirmam que a quantidade destes animais em algumas regiões do país está a tornar-se incontrolável.

De salientar que o Botswana tem a maior população de elefantes de África, existindo mais de cem mil a circular livremente em parques e outros locais sem nenhum tipo de cerca que os possa conter.

Os duques de Sussex visitaram o país em 2017 e Harry até chegou a ser fotografado junto a um elefante. Tanto o príncipe como Meghan trabalharam com a instituição Elefantes Sem Fronteiras, uma organização de caridade que ajuda a prevenir que os elefantes sejam caçados e mortos para lhes serem retiradas as presas de marfim.

Harry também trabalhou com a Africa Parks, ajudando com o projeto de realocação de 500 animais. Por esse motivo, passou três semanas no Malaui para ajudar a transportar elefantes para ambientes seguros, durante o verão de 2016.

Já William pertence à Tusk Trust, uma organização britânica que trabalha para proteger a vida selvagem africana. O duque de Cambridge é também presidente da United for Wildlife e fala regularmente sobre a necessidade de preservação de espécies ameaçadas para as futuras gerações.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras