Nas Bancas

5.jpg

Felipe VI e Letizia presidem à entrega do Prémio Cervantes

A cerimónia teve lugar no auditório da Universidade de Alcalá de Henares e, pela quinta vez, reconheceu o mérito de uma mulher.

CARAS
23 de abril de 2019, 12:57

De Palma de Maiorca para Alcalá de Henares: este foi o percurso que fizeram os reis de Espanha desde domingo, quando marcaram presenças nas celebrações religiosas acompanhados pelas filhas, Leonor e Sofia, e pela rainha emérita Sofía, até esta terça-feira, quando presidiram à cerimónia de entrega do Prémio Cervantes, que este ano reconheceu o mérito da poetisa uruguaia Ida Vitale.

O palco foi o auditório da Universidade de Alcalá de Henares e a cerimónia contou com a presença da Vice-Primeira-Ministra Carmen Calvo, e do Ministro da Cultura e do Desporto, José Guirao.

Ida Vitale, 95, fez-se acompanhar pela filha e duas das suas netas. No seu discurso, lugar para recordar o marido, falecido há três anos: "Sem ele não teria feito muitas das coisas que fiz, ele sempre me ‘empurrou’ e me incentivou a fazer as coisas".

A poetisa recebeu a medalha de Cervantes, obra do escultor Julio López, das mãos do reu Felipe VI, que encerrou o evento com um discurso onde não deixou de evocar os dramáticos atentados no Sri Lanka, responsáveis pela morte de mais de 300 pessoas, incluindo dois espanhóis.

Ida Vitale é a quinta mulher a receber o mais importante prémio da literatura espanhola e latino-americana.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras