Nas Bancas

Harry poderá gozar de uma licença de paternidade após o nascimento do filho

Afinal, no que consiste o trabalho do príncipe?

CARAS
6 de abril de 2019, 16:46

Harry pretende ser um pai moderno. Com o aproximar da data prevista para o nascimento do primeiro filho dos duques de Sussex, várias publicações avançam que há a possibilidade de o príncipe vir a gozar de uma licença de paternidade após a chegada do bebé.

"Harry, provavelmente, irá tirar um mínimo de duas semanas, e depois vai ter um mês de férias em agosto, o que é normal para a realeza," diz Katie Nicholl, correspondente da realeza para a revista Vanity Fair, ao Business Insider. "Harry e Meghan estão neste momento à procura de uma secretária particular e de uma assistente privada que vão 'segurar o forte' enquanto ele estiver ausente."

As responsabilidades do príncipe começam por dar apoio à rainha no seu papel enquanto soberana não só do Reino Unido, como também das nações da Commonwealth, explica Leslie Carroll, autora de vários livros sobre a monarquia britânica ao Business Insider.

Desde que terminou a carreira militar, o filho mais novo de Carlos e Diana é considerado um membro 'sénior' da realeza a tempo inteiro, tal como Isabel II e Philip, duque de Edimburgo, o príncipe de Gales e Camilla, duquesa da Cornualha, e William e Kate, o duque a duquesa de Cambridge. "O ranking de senioridade é baseado em proeminência, e não em idade," diz Carroll.

"Sem dúvida que as responsabilidades de Harry aumentaram [desde que se casou em 2018]. Agora, em vez de participar em visitas a solo, enquanto solteiro, tem visitar agendadas e organizadas com Meghan, para o casal."

Essas aparições públicas, que também são conhecidas como 'compromissos', ficam registadas no Court Circular da família real, e incluem o trabalho do duque de Sussex com organizações sem fins lucrativos, desde a conservação da vida selvagem no continente africano a programas militares. Além disso, Harry é criador e patrono dos Jogos Invictus, uma competição para veteranos feridos, e marca presença em todas as edições (a próxima acontece em 2020, na Holanda), onde faz sempre um discurso de abertura.

Em 2018, o membro da família real recebeu dois novos títulos: embaixador da juventude para a Commonwealth e Capitão General da Marinha, cargo no qual substituiu o avô, Philip. De acordo com Nicholl, Harry está particularmente envolvido neste último gabinete, fazendo pontos de situação diários e, por vezes, visitas não programadas - um lado que o público não costuma ver.

Katie Nicholl acrescenta que o príncipe Harry provavelmente irá fazer visitas mais frequentes ao novo gabinete no Palácio de Buckingham depois de Meghan dar à luz, e o casal, cuja fortuna estimada ronda os 30 milhões de dólares (quase 27 milhões de euros), já estará a planear regressar aos compromissos públicos em outubro.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras