Nas Bancas

Rainha Isabel II no Remembrance Day em 2002

Rainha Isabel II no Remembrance Day em 2002

PA Images

O que acontecerá quando Isabel II morrer?

Há quem acredite que já há, inclusive, planos detalhados do funeral da rainha.

CARAS
30 de março de 2019, 16:03

Em 1952, com apenas 25 anos, Isabel II subia ao trono inglês. 67 anos depois, aos 92 anos de idade, é a monarca viva há mais tempo no cargo, a nível mundial. Tornou-se uma figura icónica e emblemática, sobretudo, do seu país, mas a idade avançada faz com que o assunto da morte tenha de ser discutido, bem como que se calcule e previna o respetivo impacto.

A biógrafa real Penny Junor acredita que o desaparecimento da rainha será, para muitos, um episódio "traumático", já que, à medida que vários aspetos se vão alterando na vida das pessoas, ao longo dos anos, a rainha tem-se mantido, "como uma rocha sólida à qual nos podemos agarrar". Vários especialistas acreditam, assim, de acordo com o The Telegraph, que o palácio de Buckingham já tenha um plano para o modo como a notícia será dada, bem como para o funeral da monarca e sucessão.

Diz-se que haverá um período de 12 dias de luto nacional, no Reino Unido, e que o seu corpo estará em Westminster Hall até ao funeral, para todos os que quiserem prestar condolências. A BBC, por exemplo, planeia suspender toda a programação. As bandeiras estarão a meia haste a nível mundial, e as embaixadas internacionais terão expostos livros de condolências.

Junor diz ainda que será organizado um funeral de Estado, que o serviço deverá ser dirigido pelo arcebispo de Canterbury, e que terá lugar na abadia de Westminster ou na catedral de São Paulo. O corpo deverá, posteriormente, ficar na capela de St. George, no castelo de Windsor.

Após a morte de Isabel II, Carlos tornar-se-á, automaticamente, rei, embora não haja ainda um calendário fixo para a sucessão, de modo a não interferir com a cobertura mediática. O The Telegraoh revela ainda uma curiosidade: após o falecimento da rainha, haverá alteração do hino nacional. Em vez de "Deus salve a Rainha", dir-se-á, "Deus salve o Rei". Também os selos, bilhetes e moedas passarão a ter a imagem do filho da monarca, e este sucederá a mãe como líder da Commonwealth.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras