Nas Bancas

O próximo grande desafio de Harry e Megahn

A chegada do primeiro filho não é a única coisa que vai mudar na vida do casal.

CARAS
23 de março de 2019, 17:09

Apesar de o nascimento do primeiro filho de Harry e Meghan estar previsto para as próximas semanas, o casal prepara-se para atingir outro marco: a criação do seu próprio gabinete no Palácio de Buckingham.

Até agora, a agenda dos duques de Sussex e dos duques de Cambridge era gerida pelo palácio de Kensinghton, apesar de Harry ter o seu próprio escritório particular. Mas com a mudança de residência e a expansão da família, o filho mais novo de Carlos e a mulher decidiram que é hora de terem o seu próprio espaço - em todos os sentidos.

Esta iniciativa será provavelmente a maior reorganização pela qual a realeza britânica passou nos últimos anos. Num comunicado recente, o Palácio de Buckingham anunciou que o novo gabinete terá uma equipa de assessores de imprensa, secretários e assistentes pessoais, que será "criada com com o apoio" de Isabel II e do príncipe de Gales.

Segundo a revista Vanity Fair, enquanto esperam a chegada do bebé real e Meghan goza a licença de maternidade, os duques de Sussex estão bastante envolvidos no processo de contratações e têm visto pessoalmente os currículos de candidatos a secretário particular e secretário particular assistente.

Sabe-se que a escolhida para ocupar o cargo de porta-voz é Sara Latham, que tem um percurso impressionante: trabalhou na campanha presidencial de Hillary Clinton, bem como para Barack Obama e para o governo britânico. Além disso, tem dupla nacionalidade como a ex-atriz - americana e inglesa - e ótimos contactos tanto nos EUA como no Reino Unido.

Ainda de acordo com a Vanity Fair, a mudança representa um grande passo para Harry e Meghan, que planeiam ser embaixadores internacionais da família real e ter papéis importantes na Commonwealth, no sentido de ganharem independência e criarem vidas públicas separadas das de William, que irá suceder o pai como rei, e Kate.

"Eles terão espaço para desenvolver e crescer, sem estarem na sombra um do outro," disse uma fonte que conhece William e Harry há vários anos sobre os príncipes. "O Trabalho de Harry e Meghan será muito diferente daquele que William e Kate fazem, portanto faz sentido que tenham as próprias equipas para apoiá-lo."

O The Sunday Times, considerada uma das publicações mais fidedignas do Reino Unido, relata que os futuros papás pretendem criar uma "marca Sussex" global de filantropia e humanitarismo, e que a duquesa tenciona continuar ligada ao ativismo.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras