Nas Bancas

Porque se emocionou Meghan?

A duquesa de Sussex não conteve as emoções.

CARAS
12 de março de 2019, 16:09

À medida que o tempo passa aproxima-se o momento que Meghan mais anseia: conhecer o seu primeiro filho, que deverá nascer ainda durante a primavera. E como é próprio deste 'estado de graça', a duquesa de Sussex tem-se mostrado particularmente emotiva, seja no riso, seja nas lágrimas.

E foi exatamente isso que aconteceu esta segunda-feira, 11 de março, dia da Commonwealth, uma efeméride marcante no calendário da coroa britânica. Depois de uma manhã passada entre jovens a preparar uma sobremesa, os duques de Sussex juntaram-se aos outros elementos da realeza para a cerimónia na Abadia de Westminster.

Esquecendo (ou ignorando) o exigente protocolo, que insiste em que os membros da realeza não exteriorizem as suas emoções pelo facto de isso se associar à fragilidade (dos próprios e, por conseguinte, da coroa), Meghan emocionou-se ao escutar a melodiosa voz de Alfie Boe. Sentada entre o príncipe Harry e o duque de York, a voz do tenor a cantar a capella deixou-a emocionada, tendo inclusivamente derramado algumas lágrimas.

A emoção manteve-se 'à flor da pele' durante toda a missa, numa cerimónia enriquecida pela diversidade presente no encontro dos 53 países que compõem a Commonwealth e que cumpriu um outro propósito: juntar os duques de Sussex e os de Cambridge pela segunda vez na mesma semana.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras