Nas Bancas

A Rainha de Inglaterra é a única pessoa no Reino Unido que pode conduzir sem carta

A monarca aprendeu a conduzir durante a II Guerra Mundial

CARAS
22 de janeiro de 2019, 12:18

Os hábitos de condução dos elementos da família real britânica foram muito discutidos nos últimos dias por causa de um acidente em que o duque de Edimburgo se viu envolvido. O pai do príncipe Carlos fez capotar o seu Land Rover enquanto percorria as estradas próximas das propriedades reais em Sandringham o que fez levantar suspeitas de que os 98 anos de idade já não lhe permitem a destreza necessária para conduzir.

Quem também não dispensa sentar-se ao volante para algumas deslocações curtas nas proximidades das suas propriedades é a própria rainha Isabel II, frequentemente fotografada ao volante do seu próprio carro. A monarca tem, no entanto, uma regalia que mais ninguém tem em todo o Reino Unido: pode conduzir sem carta de condução.

A rainha aprendeu a conduzir quando, em plena Segunda Guerra Mundial, se juntou ao Serviço Territorial Auxiliar para Mulheres das Forças Armadas, tendo estado responsável por trabalhos de mecânica como reparar motores de veículos ou substituir pneus. Com fama de não ter medo de sujar as mãos, a soberana tinha ainda à sua responsabilidade de conduzir ambulâncias e camiões, revelando uma destreza a cima da média e tomando para si um trabalho que estava reservado aos homens.

Mas se há quem pense que Isabel II pode ser pior condutora por não ter carta de condução, a verdade é que o próprio rei da Arábia Saudita pode confirmar o contrário. Em 1998 a avó de William e Harry recebeu em Londres Abdullah, na época ainda príncipe daquele país árabe, e foi surpreendido.

"De acordo com o protocolo, o príncipe herdeiro sentou-se no banco da frente do Land Rover, tendo o seu interprete ficado no banco de trás. Para sua surpresa, a rainha sentou-se no banco do motorista, ligou a ignição e partiu. Na altura as mulheres ainda estavam proibidas de conduzir na Arábia Saudita, e por isso o príncipe Abdullah não estava habituado a ser conduzido por uma mulher, muito menos por uma rainha", conta o ex-embaixador britânico Sherard Cowper-Coles ao Sunday Times.

Mas Isabel II não é apenas uma condutora comum, de acordo com o antigo diplomata britânico, a rainha tem destreza para os volantes, embora isso tenha deixado nervo o soberano saudita. "O nervosismo de Abdullah aumentou quando a rainha acelerou ao longo das estradas estreitas da Escócia, conversando durante todo o tempo. Através do intérprete, o príncipe herdeiro implorou à rainha que baixasse a velocidade e que se concentrasse na estrada".

Em eventos oficiais, e de acordo com o protocolo, a rainha é conduzida por motoristas, mas quando ela não está em público gosta de pegar no volante. Sendo uma aficionada das quatro rodas, acredita-se que tenha sido ela própria a ensinar os filhos a conduzir nos campos rurais de Balmoral. Conhecida também é a sua coleção de carros que inclui marcar como Land Rover, Bentleis e Jaguares.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras