Nas Bancas

Diana de Gales

Diana de Gales

DR

As revelações do bombeiro que socorreu a princesa Diana na noite do acidente fatal em Paris

“As imagens daquela noite ainda estão muito presentes na minha cabeça. São memórias que ficarão comigo para sempre”, afirma Xavier Gourmelon.

CARAS
30 de agosto de 2017, 11:34

Passados vinte anos sobre a morte de Diana de Gales num acidente de viação em Paris, a 31 de agosto de 1997, continuam a ser revelados pormenores da tragédia. Ao jornal The Sun, Xavier Gourmelon, um dos bombeiros que assistiu a princesa no local, admitiu que não percebeu que a mulher dentro da viatura acidentada era a ex-mulher de Carlos de Inglaterra e que não pensou que os ferimentos fossem tão graves. “O carro estava desfeito e nós atuámos como em qualquer outra situação semelhante. A mulher, que descobri mais tarde tratar-se da princesa Diana, estava no chão, atrás da viatura”, começa por contar à publicação, adiantando que esta tinha “um ferimento ligeiro” no ombro direito e não parecia ter sofrido mais nada. “Segurei-lhe na mão e disse-lhe para ficar calma e parada. Disse-lhe que estava ali para ajudar, tentei transmitir-lhe confiança. Ela estava em choque e questionou-me repetidamente: ‘Meu Deus, o que aconteceu?’”, lembra.
Momentos depois, recorda que Diana de Gales deixou subitamente de respirar, tendo ele procedido às manobras de reanimação habituais, que foram bem-sucedidas. Contudo, a princesa acabou por morrer já no hospital. “Quando chegamos ao local do acidente, queremos apenas salvar vidas e eu acreditei que o tinha feito. Eu achei, honestamente, que ela sobreviveria. Tanto quanto sei, na ambulância ela ainda estava viva e eu acreditei que estava a salvo. Mas mais tarde descobri que ela tinha morrido no hospital e fiquei devastado. As imagens daquela noite ainda estão muito presentes na minha cabeça. São memórias que ficarão comigo para sempre”, conclui.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras