Nas Bancas

Harry de Inglaterra

Harry de Inglaterra

Getty Images

Harry de Inglaterra quis renunciar ao título de príncipe

Filho mais novo do príncipe Carlos de Inglaterra e Diana de Gales revela que teve vontade de “ter uma vida comum”.

CARAS
26 de junho de 2017, 17:37

O príncipe Harry de Inglaterra teve uma adolescência e entrada na idade adulta atribuladas e até polémicas. A vida boémia, o álcool, as festas e os escândalos fizeram manchetes dos jornais de todo o mundo e hoje o jovem, de 32 anos, assume que houve alturas em que não soube lidar com o mediatismo e pensou até afastar-se da família real para “ter uma vida comum”.
As confissões foram feitas em entrevista à jornalista Angela Levin, publicada este domingo, 26 de junho, no jornal Mail on Sunday. Harry admitiu que quando tinha cerca de 20 anos passou por momentos de “caos total”, que o levaram “muito perto do limite”. “Fui impaciente durante muitos anos. Não queria crescer. Cheguei a querer desistir”, afirmou. Sentimentos negativos que ultrapassou graças “ao respeito e à lealdade” que sente pela avó, a rainha Isabel II, e pelo trabalho que esta tem vindo a desenvolver durante os mais de 60 anos de reinado. "Decidi que o melhor era continuar a desempenhar o meu papel. Não queremos ser apenas um grupo de celebridades, queremos essencialmente usar o nosso papel para o bem", rematou o filho mais novo do príncipe Carlos de Inglaterra e de Diana de Gales que, atualmente, tem uma agenda oficial muito preenchida e com o irmão, William, representa a avó em solo britânico e no estrangeiro.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras