Nas Bancas

users_0_17_kate-9c0b.jpg

William e Kate: Atitude inédita faz renascer suspeita de que noivado esteja para breve

Namorados há oito anos, nunca o príncipe William e Kate tinham chegado juntos a um evento como fizeram agora no casamento de dois amigos. Como é hábito, Kate estava irrepreensivelmente elegante.

Jorge Gonçalves
5 de novembro de 2010, 10:30


Fotos: Getty, Feriaque e D.R.Há exatamente 104 dias, como fazem notar os sempre rigorosos jornais britânicos, que o príncipe
William
e a namorada,
Kate Middleton
, não apareciam juntos. Mas no último dia 23 acabou o jejum de mais de três meses e, convidados para o casamento de dois amigos,
Harry Mead
e
Rosie Bradford
, chegaram juntos e assim se deixaram fotografar, o que é, note-se, uma atitude inédita. É que aos sete casamentos a que ambos assistiram nestes oito anos de namoro, chegaram sempre separados, de modo a que não houvesse imagens suas lado a lado. Até agora. E para uma nação que espera ansiosamente o anúncio deste noivado real, qualquer sinal de que algo mudou gera de imediato suposições de que agora é que vai ser. Mas a imprensa mais próxima da Casa Real situa o casamento apenas em 2012, pelo que o noivado só deverá ser oficializado em 2011. Há que ter paciência, portanto.A justificação para tanta demora deverá estar mais na vontade que tanto William como Kate parecem ter de gozar o mais possível esta semiliberdade - no dia em que forem noivos oficiais, toda a sua agenda ficará, obviamente, à mercê de diversas obrigações - e menos com falta de vontade de se casarem. Até porque o casamento não virá mudar nada de fundamental para ambos, pois já partilham casa, na discreta ilha de Anglesey, onde o príncipe faz o seu treino de piloto de busca e salvamento. Um local onde gozam de privacidade e podem fazer uma vida razoavelmente normal, que é natural que queiram prolongar.Claro que este tão demorado namoro já fez despertar algumas más-línguas, que dizem que Kate será a nova
Camila
- leia-se, a eterna namorada (mas nunca oficial, como Kate) que passou a amante e só décadas depois teve direito a ser mulher. Mas a verdade é que não são situações comparáveis: William aprendeu por certo à custa da atribulada história de vida da mãe, a princesa
Diana
, que um casamento por amor pode ser a melhor opção, mesmo para um príncipe. E é inegável que Kate reúne características que a noiva de um futuro rei deve apresentar: tem uma família sólida e bem sucedida, mostra-se discreta e tem sido de uma elegância irrepreensível. A opinião pública considera-os o par perfeito, e a família real parece concordar.*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras