Nas Bancas

Futuras rainha da Europa: Leonor de Espanha, uma jovem discreta e meiga

Desde cedo que tem sido preparada para suceder ao pai, Felipe VI.

CARAS
24 de abril de 2019, 12:06


Leonor de Todos los Santos de Borbón y Ortiz, princesa das Astúrias, de Girona e de Viana, duquesa de Montblanc, condessa de Cervera e senhora de Balaguer, nasceu a 31 de outubro de 2005, na clínica Ruber, em Madrid. O seu nascimento foi comunicado através de uma mensagem de telemóvel à imprensa e, na altura, os espanhóis não imaginavam estar perante a herdeira do trono, uma vez que a Constituição espanhola privilegiava a sucessão por via masculina, mesmo que o filho varão não seja o primogénito.
Como os atuais reis de Espanha, Felipe VI e Letizia, só tiveram outra filha, Sofía, agora com 11 anos, Leonor é a legítima sucessora do pai e desde cedo tem sido preparada para um dia carregar a coroa, mostrando-se já hoje à altura das ocasiões mais solenes.
A princesa das Astúrias – título exclusivo dos herdeiros do trono, que recebeu automaticamente a 19 de junho de 2014, dia em que o seu pai foi proclamado rei, depois da abdicação de Juan Carlos – é educada sob os princípios da religião católica e o seu dia a dia é comum ao das meninas da sua idade, uma normalidade que os reis procuram preservar. Leonor estuda no colégio Santa María de los Rosales de Aravaca, nos arredores da capital espanhola, o mesmo que o pai frequentou, e no dia da sua Primeira Comunhão, a 20 de maio de 2015, usou o uniforme do colégio numa cerimónia que foi considerada privada, pois os pais quiseram que recebesse o sacramento juntamente com os seus colegas de turma, num dia de semana e sem qualquer protagonismo. A herdeira de Felipe tem ainda aulas extracurriculares que a preparam para ser a futura rainha.
A transformar-se numa adolescente vistosa, a princesa já começou a marcar presença em alguns atos oficiais, e 2018 foi, sem dúvida, o ano da sua consagração como futura rainha: a 30 de janeiro, no dia em que o pai fez 50 anos, atribuiu-lhe o Tosão de Ouro, a mais importante distinção da Europa, em setembro realizou a primeira visita oficial a Covadonga, nas Astúrias, e em outubro, no dia em que completou 13 anos, fez a sua primeira intervenção pública, ao ler no Instituto Cervantes o primeiro artigo da Lei Magna, coincidindo com a celebração dos 40 anos da Constituição espanhola. De salientar que desde 2015 Leonor é a patrona dos prestigiados Prémios Princesa das Astúrias, mas, como ainda é muito jovem, a cerimónia de entrega será presidida pelos reis até que atinja a maioridade.

O primeiro discurso de Leonor, aos 13 anos:

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras