Nas Bancas

Família real espanhola na entrega dos prémios de desporto

A maioria dos prémios foi atribuída a praticantes de canoagem.

CARAS
19 de fevereiro de 2018, 17:44

Juan Carlos e Sofía têm acompanhado os reis de Espanha, durante este ano, em atos oficiais e compromissos da Casa Real. O desporto é um deles, e, por isso mesmo, os 'quatro reis' abriram as portas do Palácio Real de El Prado para receber os desportistas que mais se destacaram no ano de 2016, numa cerimónia onde a infanta Elena também marcou presença. A canoagem foi desporto que mais se evidenciou neste evento.

Para Saúl Craviotto os últimos anos foram marcados pelo êxito: além de ter sido pai pela segunda vez no passado mês de dezembro, o canoísta espanhol também conquistou o troféu do programa 'Masterchef Celebridades'. Especialista em provas de velocidade, recebeu do rei Felipe VI o galardão concedido pelo Conselho Superior de Desporto, que o distinguiu pela sua prestação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, onde alcançou a medalha de ouro na prova de K2 200m, juntamente com Cristian Toro e, dois dias depois, a medalha de bronze em K1 200m.

Na mesma modalidade, a rainha Letízia atribuiu o prémio a Maialen Chourraut, que também foi medalha de ouro nos últimos Jogos Olímpicos. Mas não foi só a canoísta que recebeu o prémio da rainha: a halterofilista Lydia Valentin, campeã olímpica, também recebeu o prémio em ex-aequo. A rainha tentregou o prémio infanta Sofía à nadadora Teresa Perales e a Taça Barón de Güel à Real Federação Espanhola de Canoagem.

Por fim, o prémio rei Juan Carlos foi atribuído a Marcus Cooper, outro medalhado olímpico na canoagem e revelação desportiva do ano, e o prémio rainha Sofía foi entregue a Laura Sarosi, jogadora de badmíngton, de origem húngara, que também participou nas Olimpíadas do Rio.

De lembrar que Sarosi teve um gesto que correu o mundo em 2016. No Europeu de badmington, a sua adversária, Karin Schnaase, rompeu um dos ténis e não tinha outro para o substituir. Nestas condições, o regulamento dita a derrota da atleta e, por consequência, a vitória da adversária, mas Laura não quis vencer dessa maneira e foi ao seu saco buscar um par de ténis para emprestar a Karin, que acabou por vencer a partida. No entanto, devido ao gesto que teve para com a adversária, foi permitido a Laura Sarosi participar nos Jogos Olímpicos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras