Nas Bancas

Cunhado do rei de Espanha pode evitar prisão se pagar 200 mil euros

Iñaki Urdangarín foi condenado a seis anos e três meses de prisão por fraude e desvio de dinheiros públicos.

CARAS
23 de fevereiro de 2017, 12:35

A procuradoria espanhola pediu esta quinta-feira, 23 de fevereiro, a prisão de Iñaki Urdangarín – condenado a seis anos e três meses de prisão por fraude e desviou de dinheiros públicos – ou o pagamento de 200 mil euros. A decisão surge seis dias depois de o marido da infanta Cristina de Espanha ter conhecido a sentença do Caso Nóos.
Para Diego Torres, ex-sócio de Urdangarín, o procurador anticorrupção pediu 100 mil euros para escapar à pena de prisão.
Hoje serão também conhecidas as medidas cautelares aplicadas ao cunhado do rei Felipe VI e ao seu ex-sócio no âmbito do polémico processo que tanta tinta tem feito correr na imprensa internacional e que virou a vida da infanta Cristina do avesso. Os réus poderão ficar com termo de identidade e residência ou em prisão domiciliária e a decisão cabe ao tribunal de Palma de Maiorca.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras