Nas Bancas

Infanta Cristina afasta-se temporariamente do trabalho

A filha dos reis de Espanha pediu uma licença sem vencimento até que o processo Nóos esteja concluído.

CARAS
24 de fevereiro de 2016, 09:52

As funções da infanta Cristina no departamento de Obra Social da Fundação Bancária La Caixa ficam suspensas até que termine o julgamento do processo Nóos, em que o marido, Iñaki Urdangarín, é acusado de fraude fiscal e desvio de dinheiros públicos e a própria vai ser julgada por cumplicidade. A filha dos reis Juan Carlos e Sofía pediu, segundo vários meios de comunicação espanhóis, uma licença sem vencimento.
Cristina de Espanha começou a trabalhar na fundação em 1992 e atualmente exercia o cargo de diretora da Área Internacional, funções que desempenhava em Genebra, Suíça, onde reside com a família desde o final do verão de 2013. Neste momento, a imprensa do país vizinho questiona como a infanta e Iñaki Urdangarín vão conseguir manter o estilo de vida que têm em terras helvéticas, visto que os quatro filhos, Juan, Pablo, Miguel e Irene, estudam na prestigiada Escola Internacional de Genebra, onde cada aluno paga pelo menos 30 mil euros por ano. Além disso, moram numa das zonas mais exclusivas da cidade de Genebra. Isto tendo em conta que Cristina deixou de receber os custos de representação da Casa Real espanhola em dezembro de 2011 e o marido também não tem salário desde 2012, quando deixou a Telefonica.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras