Nas Bancas

Cristina.jpg

Getty Images

Infanta Cristina e Iñaki Urdangarín regressam a Barcelona para preparar julgamento

O caso começará a ser julgado no próximo dia 11 de janeiro no Tribunal de Palma de Maiorca.

CARAS
21 de dezembro de 2015, 11:11

Falta menos de um mês para o início do julgamento de Cristina de Espanha e Iñaki Urdangarín no âmbito do caso Nóos. O antigo jogador de andebol está acusado de fraude fiscal e a infanta de cumplicidade no mesmo processo, motivo pelo qual os dois se deslocaram nos últimos dias a Barcelona.
Durante a estada na cidade espanhola, a irmã do rei Felipe VI aproveitou para cumprir diversos compromissos como diretora da Área Internacional da Fundação La Caixa, enquanto o seu marido se reuniu com o advogado, Mario Pascual Vives, para tratar de aspetos relacionados com a audiência, marcada para o próximo dia 11 de janeiro.
O Tribunal de Palma de Maiorca prevê que o julgamento seja finalizado a 30 de junho do próximo ano. A infanta Cristina deverá sentar-se no banco dos réus apenas nos primeiros dias, nos quais decorrerão as perguntas prévias, e assim aplicar doutrina Botín - que impede o magistrado de julgar alguém unicamente pelas acusações de ação popular, neste caso da União Mãos Limpas. A decisão sobre a utilização deste parâmetro será tomada antes do dia 9 de fevereiro, data em que começarão os interrogatórios de todos os acusados.
Entretanto, o advogado de Urdangarín recusou comentar as últimas notícias que davam conta que teria feito um acordo com a procuradoria. "São estratégias que como compreenderá não se podem revelar. São assuntos particulares", disse.
Iñaki Urdangarín incorre numa pena de prisão que poderá ir até aos 19 anos e meio. Para Cristina, a justiça espanhola pede uma pena mais pequena.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras