Nas Bancas

Felipe e Juan Carlos de Espanha

Felipe e Juan Carlos de Espanha

Getty Images

Juan Carlos de Espanha sentiu dor, orgulho e satisfação no dia da sua abdicação

O rei falou dos “sentimentos contraditórios” na cerimónia de abdicação a favor do filho, Felipe VI, durante uma entrevista ao jornalista Fernando Ónega.

CARAS
28 de dezembro de 2014, 16:45

Juan Carlos de Espanha viveu sentimentos contraditórios no dia da abdicação a favor do filho, Felipe VI, no passado dia 19 de junho. Durante uma entrevista com o jornalista Fernando Ónega, do jornal ABC, o rei falou sobre a emoção daquele dia. “Talvez a palavra emoção seja curta. Foram sentimentos contraditórios: a satisfação do dever cumprido e a dor da despedida, a pena de pensar que me retiro e o orgulho enquanto pai por ver o seu filho ali”, pode ler-se nos enxertos da entrevista publicados no suplemento semanal do jornal ABC.
O marido da rainha Sofía realçou ainda dois momentos cruciais da sua vida: o momento em que o ditador Francisco Franco lhe comunicou a decisão de o nomear “sucessor ao título de rei”, bem como o fracasso do golpe de Estado de 23 de fevereiro de 1981, data em que “a monarquia consolidou o seu prestígio e continuidade”.  
Sobre a sua proclamação como rei de Espanha, a 22 de novembro de 1975, apenas referiu que “mais do que medo”, sentiu uma “enorme responsabilidade” por todas as funções que teria de desempenhar.  

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras