Nas Bancas

Tribunal mantém a infanta Cristina como arguida no caso Nóos

A filha de Juan Carlos e Sofía de Espanha continua acusada de fraude.

Redação CARAS
7 de novembro de 2014, 12:33

A Audiência Provincial de Palma de Maiorca decidiu hoje manter a infanta Cristina de Espanha como arguida no caso Nóos, em que o marido, Iñaki Urdangarín, é acusado dos crimes de fraude, desvio de dinheiros públicos, prevaricação e evasão fiscal.
No auto tornado público esta sexta-feira, 7 de novembro, o tribunal confirma que a procuradoria anticorrupção pode agora formular uma acusação contra a infanta e pedir que esta seja julgada por fraude, mas não por branqueamento de capitais como tinha sido inicialmente pedido.
A irmã do rei Felipe VI ficou a saber da decisão por telefone, já que se encontra em Genebra, onde vive com o marido e os quatro filhos de ambos – Juan Valentín, Pablo Nicolás, Miguel e Irene – desde setembro de 2013. “Está na Suíça e está animada. Tenho que lhe ligar para a informar da decisão”, afirmou o seu advogado, Miguel Roca, horas antes do auto ser tornado público.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras