Nas Bancas

rei.jpg

Getty Images

Casa Real desmente versão de ex-sócio de Iñaki Urdangarín

Diego Torres declarou ontem em tribunal que a Casa Real estava envolvida nos negócios do Instituto Nóos.

Redação CARAS
17 de fevereiro de 2013, 18:23

José Manuel Romero, assessor jurídico da Casa Real espanhola, desmentiu em comunicado a versão que Diego Torres apresentou ontem, dia 16 de fevereiro, no Tribunal de Palma de Maiorca.
O ex-sócio de Iñaki Urdangarín afirmou que a Casa Real espanhola supervisionou a atividade do Instituto Nóos e tutelou os seus negócios chegando a implicar a infanta Cristina e José Manuel Romero no caso Nóos.
Em comunicado, José Manuel Romero afirma que não prestou assessoria jurídica à Fundação Cultura, Desporto e Integração Social (FDCIS) - pertencente ao Instituto Nóos, e que está também a ser investigada - mas que apenas indicou que o genro do Rei de Espanha devería limitar-se a pertencer ao concelho de assessoria da fundação.
Além disso, José Manuel Romero explica que aconselhou também a dissolução imediata da Fundação Areté, criada pelo duque de Palma e o seu sócio.
Recorde-se que o genro do rei de Espanha e Diego Torres estão a ser acusados de fraude, falsificação de documentos e desvio de dinheiros públicos entre 2004 e 2007.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras