Nas Bancas

Saúde do rei de Espanha e austeridade limitam receção ao corpo diplomático

Ainda a recuperar da última cirurgia, Juan Carlos presidiu a cerimónia no palácio da Zarzuela

Redação CARAS
3 de fevereiro de 2013, 12:00

Apesar de ter desmarcado gran­de parte dos compromissos oficiais que tinha agendados, por estar a recuperar da cirurgia à anca esquerda a que foi submetido no final de novembro, Juan Carlos não deixou de presidir à habitual receção oferecida ao corpo diplomático acreditado em Espanha, que decorreu no Salão do Trono do Palácio da Zarzuela. Este ano, porém, a cerimónia foi mais curta e contou apenas com 150 pessoas, metade do número de convidados habituais, já que apenas foi permitida a presença de um diplomata por país com o respetivo acompanhante. Uma medida que visou não só poupar o rei a uma exaustiva sessão de cumprimentos como também se enquadra nas medidas de conten­ção de custos a que o país está sujeito, tal como a casa real espanhola. Segundo dados divulgados recentemente, a família real tem mesmo de ajustar as suas despesas ao novo orçamento, que este ano sofreu um corte de quatro por cento.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras