Nas Bancas

Iñaki Urdangarín

Iñaki Urdangarín

Getty Images

Iñaki Urdangarín volta a ser ouvido no âmbito do caso Nóos

O duque de Palma prestará novamente o seu testemunho no próximo dia 23 de fevereiro.

Redação CARAS
24 de janeiro de 2013, 12:30

Iñaki Urdangarín vai voltar a ser ouvido no âmbito do caso Nóos, no qual é acusado de fraude e desvio de dinheiros públicos entre 2004 e 2007. O duque de Palma prestará o seu depoimento perante o juiz José Castro no próximo dia 23 de fevereiro, enquanto o seu ex-sócio, Diego Torres, será ouvido no dia 16 de fevereiro.
O juiz pediu novas declarações dos acusados em resposta à petição apresentada pela acusação anticorrupção no passado sábado, dia 19. Castro solicitou ainda o testemunho de Ana María Tejero, mulher de Torres, para o dia 16 de fevereiro, também na qualidade de acusada.
Os testemunhos foram pedidos depois de ter sido conhecido o relatório da Agência Tributária, que atribui a Urdangarín e Torres uma fraude de 240 mil euros no imposto de sociedades. Além disso, o marido da infanta Cristina terá defraudado duas quotas superiores a 120 mil euros cada.
O Ministério das Finanças sustenta que a quantidade defraudada foi escondida mediante gastos fictícios, aparentando que tinha sido declarada. A acusação anticorrupção pediu ainda uma fiança de 8,2 milhões de euros para Urdangarín e Torres, petição a que se juntou o sindicato Mãos Limpas.
De acordo com o documento do juiz José Castro, Iñaki e Diego serão ainda ouvidos na sequência “das contas no Principado de Andorra, no Grão-Ducado do Luxemburgo e na Confederação Suíça”. Por fim, Castro rejeita a petição em que se pede a demissão e retirada da acusação a Mario Sorribas, ex-secretário do Instituto Nóos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras