Nas Bancas

Letizia prepara terceira gravidez: Tratamento permite escolher sexo

A princesa das Astúrias já visitou uma clínica para garantir que o terceiro filho será um rapaz.

Joana Carreira
22 de fevereiro de 2011, 11:34
Letizia
sofre pressões para que tenha um terceiro filho e que tudo faça para que seja um rapaz. Este "tudo faça" implica o recurso a uma clínica de fertilidade onde seja feito um tratamento que permite escolher o sexo do bebé: um varão, claro está, para assegurar o futuro da monarquia sem mudanças na Constituição. Para Letizia, este é um sapo difícil de engolir, pois as suas convicções sempre foram, e continuam a ir, no sentido da igualdade dos sexos e não da discriminação que a Constituição consagrou, ao impedir às mulheres o acesso ao trono. E já partilhou com amigos próximos que, por vontade sua, não teria mais filhos e que
Leonor
e
Sofía
, de cinco e três anos, respetivamente, deveriam ser as legítimas sucessoras de
Felipe
. Mas o rei
Juan Carlos
já lhe terá explicado os perigos de uma revisão da Constituição: a ser feita, suscitaria um sem-número de reivindicações, a mais 'perigosa' das quais a exigência de um referendo à monarquia. Um risco que a família real espanhola, sobretudo neste período de instabilidade social e económica, não quer correr. E há ainda uma outra questão a ter em conta: no caso de a Constituição ser alterada, para permitir que uma mulher acedesse ao trono, como impedir que a infanta
Elena
, irmã mais velha de Felipe, passasse a ser a sucessora de Juan Carlos?


Letizia e Felipe de Espanha
Letizia e Felipe de Espanha
g3online
Conformada, portanto, com a necessidade de corresponder aos desejos da família, a princesa das Astúrias fez já duas visitas, uma em novembro e outra em dezembro, a uma clínica de Valência especializada em tratamentos de fertilidade. Tratamentos esses que poderão assegurar o nascimento de um rapaz. A informação foi avançada em Espanha por várias fontes e confirmada por
Jaime Peñafiel
, cronista da realeza, há uns dias. Se para a própria Letizia esta 'gravidez assistida' poderá ser uma contrariedade, talvez não o seja menos para Felipe.


Felipe e Letizia com as filhas, as infantas Sofía e Leonor
Felipe e Letizia com as filhas, as infantas Sofía e Leonor
Queen
Recorde-se que, há cinco anos, quando nasceu Leonor, foi o próprio príncipe quem declarou, durante a conferência de imprensa dada na ocasião, que,
"pela lógica dos tempos que vivemos"
, não se aceitaria que a filha mais velha não fosse a herdeira. Aliás, foi ainda mais taxativo quando lhe perguntaram se preferia rapaz ou rapariga após o nascimento da sua segunda filha:
"Para nós é igual. Vamos gostar dele da mesma forma e nem sequer é urgente que se faça uma revisão da Constituição. Estamos cá nós
- referindo-se a ele e a Letizia -
, que somos uma geração intermédia."
Estas declarações do príncipe, garantem fontes da Zarzuela, foram influenciadas por Letizia e acabaram por criar uma cilada ao próprio Felipe, que terá de dar o dito pelo não dito quando for pai de um rapaz e este for assumido como o seu sucessor.


Letizia de Espanha
Letizia de Espanha
Getty Images
Conclui-se, portanto, que se tudo correr como parece estar previsto na família real espanhola, o nascimento do terceiro filho dos príncipes das Astúrias deverá acontecer ainda este ano. O que, por si só, não pode sequer considerar-se uma notícia imprevista: afinal, no dia em que anunciou o noivado com Letizia, em novembro de 2003, Felipe prometeu em público
"mais de dois filhos e menos de cinco"
. Letizia não escondeu o seu espanto quando ouviu o futuro marido dizer isto, mas a verdade é que, ao fim de sete anos, tudo parece caminhar no sentido de Felipe ver cumprido esse desejo.


*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras