Nas Bancas

Letizia rumo ao trono: Um novo estilo de princesa, um verdadeiro trunfo para a monarquia espanhola

Para lá das especulações sobre as relações de Letizia com a família real, ressalta uma verdade incontornável: a princesa das Astúrias proporciona uma visibilidade extra a tudo o que se relacione com os reis Juan Carlos e Sofía ou com o príncipe Felipe.

Melissa Tavanez
4 de março de 2010, 11:35

Agora que já sabe que é capaz de ser princesa, Letizia está empenhada em mostrar que será uma boa rainha e encara 2010 como o ano da consolidação do seu estatuto. Ao iniciar este sexto ano como princesa, mostra-se cada vez mais presente na vida pública, assumindo-se como a perfeita aliada do príncipe Felipe, ao lado de quem sonha um dia reinar.

Presença assídua na comunicação social, a princesa sabe que traz valor acrescido à popularidade da família real espanhola, mas a fama não é suficiente para que lhe reconheçam capacidade para reinar. Eficiente, como o próprio rei Juan Carlos a descreveu logo nos primeiros tempos de casada, Letizia está apostada em passar para segundo plano assuntos como as plásticas a que se submeteu ou o guarda-roupa que elege. Mais segura de si própria, vai assumindo um estilo diferente de ser princesa, preparando-se intensivamente para um modelo de rainha que os mais próximos acreditam vir a distanciar-se daquele que foi em tempos a sua inspiração: a rainha Sofía. É que Letizia pretende ser muito mais do que a princesa-consorte. Não lhe basta ser a mulher do príncipe, aquela que o acompanha aos actos oficiais, ficando-se por uma agenda paralela, de cariz mais cultural e social, como acontece com outras princesas e até primeiras-damas. A princesa das Astúrias quer estar no centro das decisões e intervir nelas.

Os príncipes das Astúrias com os reis Sofía e Juan Carlos
Os príncipes das Astúrias com os reis Sofía e Juan Carlos
Enfoque

Por esse motivo, como confirma a própria Zarzuela, Letizia faz questão de estudar os mesmos dossiês que o príncipe. E não se inibe quando, mesmo em público, sente necessidade de lhe dar conselhos. Ainda durante a visita oficial do casal a Abu Dhabi, a 18 de Janeiro, por ocasião da World Future Energy Summit, foi possível ver a princesa, em plena cimeira, a trocar impressões com o marido nos momentos que antecederam o discurso deste, chegando mesmo a pedir-lhe o dossiê que tinha na mão para, supostamente, lhe indicar os pontos que considerava mais relevantes.

A presença da princesa nesta cimeira foi, aliás, muito comentada. Segundo fontes protocolares, terá declinado o convite para seguir uma agenda paralela - semelhante à que cumpriu em 2009 a princesa Máxima da Holanda quando acompanhou o príncipe Guilherme aos Emirados Árabes Unidos para participar na mesma cimeira - e exigiu cumprir a mesma agenda de trabalhos que o marido, tendo-se sentado ao seu lado durante as reuniões, numa sala geralmente reservada a figuras de Estado, políticos e homens de negócios. Apesar de estar num país muçulmano, onde por tradição às mulheres se reserva um papel de segundo plano, Letizia ocupou a primeira fila, de onde seguiu atentamente o desenrolar dos trabalhos. E tanto à partida do Aeroporto de Barajas como à chegada a Abu Dhabi, as imagens mostram que viajou em trabalho: não vestia para deslumbrar e na mão, para além da sua carteira, carregava uma pasta de executiva.

Felipe e Letizia de Espanha
Felipe e Letizia de Espanha
Getty

Já no início do mês de Janeiro Letizia mostrara, em ocasiões diferentes, alguma proximidade com a classe política espanhola. No dia 6, durante a recepção que se seguiu à Páscoa Militar, no Palácio da Zarzuela, manteve uma longa e cúmplice conversa com Carme Chacón, ministra da Defesa. Dois dias depois, na companhia do príncipe Felipe, era recebida na gala de abertura da presidência espanhola da União Europeia pelo primeiro-ministro, José Luis Zapatero, com quem se deixou fotografar. E mais tarde, numa visita a uma universidade, passou largos minutos a trocar ideias, de forma quase informal, com Cristina Garmendia, ministra para a Ciência e a Inovação.

Atenta à necessidade de dar cada vez mais protagonismo aos príncipes das Astúrias, a Casa Real espanhola contratou, no início deste ano, um novo responsável pelos contactos com a Imprensa. Segundo fontes próximas, de entre as diversas estratégias traçadas, está a de conferir a Letizia uma imagem mais credível, de modo a que o seu trabalho suplante a sua imagem como tema das notícias. Mas não será tarefa fácil.

Letizia
Letizia
Queen

"A verdade é que, graças a Letizia, todos os actos [da Casa Real] são assunto na imprensa, ainda que de forma secundária: fala-se dos seus sapatos, da sua carteira, mas são notícia. A princesa converteu-se no último objecto de desejo, não há dúvida de que transporta algo que faz o mundo interessar-se pelo príncipe e pela Casa Real", reconhece a Zarzuela, citada pela Vanity Fair espanhola de Março, que acaba de sair com uma capa dedicada aos príncipes. Não há dúvida que Letizia é, neste momento, o grande trunfo da monarquia espanhola.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras