Nas Bancas

Mary da Dinamarca

Mary da Dinamarca

Getty Images

Mary da Dinamarca recorda a mãe

A princesa perdeu a mãe quando tinha apenas 25 anos.

Redação CARAS
28 de outubro de 2014, 17:57

Já passaram 17 anos desde que a sua mãe, Henrietta Clark Donaldson, morreu, mas a princesa Mary da Dinamarca garante que os valores que esta lhe transmitiu continuam muito presentes na sua vida e que continua a sentir muitas saudades apesar de já ter passado tanto tempo. “A minha mãe ensinou-me a ser independente, a confiar e acreditar em mim própria e a fazer tudo o que quisesse fazer. E a verdade é que quando tenho um objetivo não desisto até alcançá-lo”, afirmou a mulher do príncipe Frederico numa entrevista para a revista Australian Women’s Weekly.
E um dos objetivos da princesa é que todas as mulheres possam ser tratadas de forma digna e que todas as meninas tenham a oportunidade de crescer “num ambiente feliz e seguro”, tal como ela e o marido proporcionam aos seus filhos, os príncipes Isabella, Christian, Josephine e Vincent.
Nesta entrevista, Mary da Dinamarca, de 42 anos, contou ainda que a sua família se desmoronou quando a mãe morreu, com apenas 55 anos, no dia 20 de novembro de 1997, na sequência de problemas de coração. “Adoraria ter passado mais tempo com ela. É parte de mim”, afirma, recordando que Henrietta não teve a oportunidade de conhecer o príncipe Frederico da Dinamarca, com quem está casada há dez anos, nem os netos. Contudo, a princesa tenta mantê-la presente, seguindo os ensinamentos que recebeu para educar os seus próprios filhos e sobretudo as filhas, a quem tenta incutir que merecem ser tratadas da mesma forma que os homens e confiar em si próprias e nas suas capacidades.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras