Nas Bancas

Philippe da Bélgica nega ser homossexual e garante que se casou por amor

Philippe e Mathilde têm quatro filhos: Elizabeth, de 11 anos, Emmanuel, de sete, Eléonore, de quatro, e Gabriel, de nove. O livro de Deborsu diz que as quatro crianças nasceram de fertilização ‘in vitro’.

Redação CARAS
3 de novembro de 2012, 14:00

A publicação, há uma semana, do livro Quéstions Royales provocou um verdadeiro terramoto no reino da Bélgica. Da autoria de Frédéric Deborsu, jornalista da cadeia de televisão estatal, a RTBF (que já se demarcou de qualquer responsabilidade sobre o que o seu funcionário escreveu), a obra não poupa nenhum membro da família real. É, porém, em torno do príncipe Philippe que surge a maior polémica: Deborsu diz que o herdeiro do trono é homossexual e que manteve durante vários anos uma relação com o conde Thomas de Marchant et d’Assembourg. Ainda segundo o jornalista, Philippe terá sido obrigado pelo pai, o rei Alberto II, a casar-se com a condessa Mathilde d’Udekem d’Acoz, em 1999. E que esta se sujeitou a tratamentos de fertilização in vitro para engravidar dos seus quatro filhos.
A Casa Real já manifestou a sua indignação, negando todas as acusações, e Philippe emitiu mesmo um comunicado onde garantia: “O dia em que Mathilde aceitou o meu pedido de casamento foi o mais feliz da minha vida.” E rematava, contundente: “Os nossos filhos são fruto do amor.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras