Nas Bancas

Guilherme e Máxima da Holanda

Guilherme e Máxima da Holanda

Getty Images

Reis Guilherme e Máxima conquistam os holandeses

Dados de uma sondagem recente revelam que o rei merece a confiança de 80% dos inquiridos e que 83% consideram a rainha “fascinante”.

Redação CARAS
7 de abril de 2014, 17:46

No próximo dia 30 deabril, Guilherme e Máxima da Holanda completam o seuprimeiro ano de reinado. Segundo dados de uma sondagem recente, o casal realtem aprovação da população holandesa, sendo que 80% dos inquiridos consideraque o rei merece a sua confiança e que 83% se sentem fascinados pela rainhaconsorte.
Há dois anos, ainda com a princesa Beatrizno trono, o parlamento holandês decidiu que passaria a assumir toda aresponsabilidade do processo de formação do governo, função até entãodesempenhada por quem estivesse a reinar, o que acabou por tornar mais leve emenos suscetível de críticas o papel da Casa Real. Com o trabalho maisfacilitado, pretende-se sobretudo que quem está no trono represente o país damelhor forma, tanto no próprio país como no estrangeiro. E os resultados desteestudo demonstram que Guilherme e Máxima têm estado à altura do desafio.
“De facto, Guilherme demonstrou que sepreparou bem para o seu trabalho e que as pessoas gostam dele”, explica Fred Lammers, especialista na históriada Casa de Orange, acrescentando que até a forma de falar do rei e a suasimpatia o aproxima mais das pessoas: “Nesseaspeto é parecido com a sua avó, a rainha Juliana, defensora de menos protocoloe mais proximidade com o povo. A princesa Beatriz, pelo contrário, faziaquestão de manter a postura apropriada para um chefe de Estado”. “Ele gosta do que faz e isso nota-se.Cresceu neste último ano, está mais seguro e leva o compromisso que assumiu nacerimónia de entronização cada vez mais a sério”, refere, por sua vez, ahistoriadora Reinildis van Ditzhuyzen.Já sobre a rainha Máxima afirma: “Ela e omarido formam uma dupla imbatível. Ela tem boa imagem, acrescenta brilho econteúdo ao papel do marido”.
Para já, a única crítica apontada ao casal real está relacionada com os gastos.“A maior crítica que podemos fazer ao reiGuilherme tem a ver com a austeridade. Estamos em crise e seria bom que issotambém se notasse na Casa Real. Nos gastos com as férias, por exemplo”,conclui Fred Lammers.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras