Nas Bancas

Felipe VI e Letizia prestam homenagem a soldados espanhóis mortos em Santiago de Cuba

Os monarcas espanhóis têm mantido uma agenda preenchida na visita àquele país.

CARAS
15 de novembro de 2019, 10:12

Os recentes atos oficiais protagonizados por Felipe VI e Letizia em Cuba não poderia ter tido uma componente mais emotiva e simbólica. Depois de viajarem para Santiago de Cuba a partir do aeroporto José Martín em Havana, os reis quiseram prestar homenagem a todos os soldados espanhóis que morreram na guerra hipânico-americana de 1898. Logo após desembarcarem, uma das primeiras paragens do par real foi o Castillo del Morro, em San Pedro de la Roca.

Os monarcas visitaram o Castillo del Morro em São Pedro de La Roca e a Loma de San Juan, onde protagonizaram as homenagens antes de regressar a Espanha. Nesta fortaleza militar renascentista, declarada Património Mundial da UNESCO em 1998, o filho e a nora de Juan Carlos presenciaram um ato de homenagem ao almirante Pascual Cervera y Topete, que teve um papel de destaque durante a guerra de Cuba. Além de reconhecer o seu trabalho, os reis também recordaram os mais de 300 homens que perderam a vida naquela batalha no mar a 3 de julho de 1898 na costa de Santiago de Cuba.

Visitaram ainda o castelo deixando-se fotografar diante de uma placa de bronze comemorativa da visita e dos quadro 'O mar que nos une', doado pelos reis por ocasião da sua visita. Esta fortificação foi construída em 1638 com um objetivo claro: proteger a cidade contra qualquer tipo de ataque naval. É considerada uma joia arquitetónica de grande valor estético e histórico. Também neste baluarte, foi lido um texto, seguido pelo toque de uma corneta do exército cubano, em homenagem aos mortos em combate.

Uma hora depois, um tributo semelhante foi realizado, desta vez nas Lomas de San Juan. Nesse ponto existe um monumento erguido em memória dos quase 600 homens que morreram na batalha terrestre enquanto tentavam repelir o ataque de 15 mil a 20 mil americanos enviados pelo general William Rufus Shafter, a 1 de julho de 1898.

As duas batalhas, a de Santiago de Cuba e a das Lomas de San Juan, foram a causa da independência da ilha e, portanto, do fim do império colonial espanhol. Nesse ponto, uma coroa foi colocada ao pé do monumento ao soldado espanhol e houve novamente a leitura de um texto.

Com estas duas paragens, Felipe e Letizia colocam um ponto final ao seu périplo por terras cubanas, uma viagem que começou na passada segunda-feira em Havana. Durante esta histórica viagem de estado, a décima que os reis realizam e a primeira de um monarca espanhola a Cuba, participaram em encontros com empresários espanhóis, provaram a gastronomia típica e correram a cidade, sempre com uma agenda frenética.

Veja um vídeo com alguns desses momentos!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras