Nas Bancas

Saiba quais são as 10 casas reais mais ricas do mundo

A lista foi elaborada com dados recolhidos pela Business Insider.

CARAS
22 de julho de 2019, 21:00

Ao redor do mundo, várias são as famílias reais cujo património líquido ascende a largos milhões de dólares. Fique a conhecer quais são as dez casas reais mais abastadas, de acordo com os dados recolhidos pela Business Insider.

A fechar a lista, em décimo lugar, surge o príncipe Alberto do Mónaco e a família. Com uma fortuna avaliada em um bilião de dólares, o seu património líquido diz respeito a um quarto do território no qual reina, uma coleção de carros antigos, um resort em Monte Carlo, e a casa da sua mãe, Grace Kelly, em Philadelphia, entre outros

Em nono lugar está o emir Sheikh Tamim bin Hamad Al Thani do Qatar, que soma 1,2 biliões de dólares, provenientes, na sua maioria, da Qatar Investment Authority, que administra as reservas de petróleo e gás do país.

O rei Mohammed VI, de Marrocos, e a sua família, detêm um património líquido de 2,1 biliões de dólares, que provém da National Investment Company de Marrocos, uma companhia privada que investe noutros países africanos e que opera na área da banca, telecomunicações e energias renováveis.

Em sétimo lugar está o príncipe Hans-Adam II, do Liechtenstein. A fortuna da família real deste país está avaliada em 3,5 biliões de dólares, e deve-se em grande parte ao seu banco privado, LGT Group, e aos investimentos feitos através da Fundação Prince of Liechtenstein, que supervisiona ativos imobiliários, florestais e vinícolas.

Em sexto lugar está o Grão-Duque Henri, do Luxemburgo, cujo património líquido ronda os 4 biliões de dólares. Apesar de não auferir salário, recebe perto de 325 mil dólares por ano pelo desempenho das suas funções.

O emir Mohammed bin Rashid Al Maktoum, do Dubai, tem sido falado ultimamente devido ao escândalo em que a sua família se viu envolvida. Depois de a mulher, a princesa Haya, ter fugido com os dois filhos e alguns milhões de euros, o emir foi acusado de ser "tirano", por ter, alegadamente, prendido uma das filhas em casa. Rashid Al Maktoum tem uma fortuna avaliada em 4 biliões de dólares e ocupa o quinto lugar desta lista.

Em quarto está outro emir, desta vez de Abu Dhabi, que acumula a função com a de presidente dos Emirados Árabes Unidos. Khalifa bin Zayed Al Nahyan e a família, têm um património líquido avaliado em 15 biliões de dólares, muito superior a Rashid Al Maktoum, que ocupa a posição anterior desta lista. Construíram a sua fortuna maioritariamente devido à Abu Dhabi Investment Authority, uma empresa que administra as reservas de petróleo excedentes dos EAU e da qual o emir é o presidente.

A fechar o pódio está o rei Salman bin Abdulaziz Al Saud, da Arábia Saudita. 18 biliões de dólares é o valor no qual está fixada a fortuna do monarca, que provém na sua maioria de um grupo de comunicação social que a sua família detém.

Na segunda posição está o sultão do Brunei, Hassanal Bolkiah. Os 20 biliões de dólares de património líquido vêm da indústria do gás e do petróleo. Bolkiah e a família vivem no maior palácio do mundo, que custa mais de 350 milhões de dólares, e o sultão afirma ter mais de 600 carros Rolls-Royce.

Em primeiro lugar desta lista está o rei Maha Vajiralongkorn da Tailândia. 30 biliões de dólares é o valor no qual se fixa a fortuna da família real mais rica do mundo. Vajiralongkorn e a sua família angariaram este montante devido, em parte, a investimentos da Crown Property Bureau, que administra a coroa do Reino da Tailândia. Ele também é dono do Golden Jubilee Diamond, de 545 quilates, o maior diamante lapidado do mundo, de acordo com a TIME.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras