Nas Bancas

users_0_17_jean-b7e9.jpg

Decretado luto nacional de 12 dias no Luxemburgo

Após a morte do grão-duque, foi esta a decisão do governo daquele país.

CARAS
24 de abril de 2019, 16:28

O governo do Luxemburgo declarou 12 dias de luto nacional pela morte na passada terça-feira do grão-duque Juan, chefe de estado de 1964 a 2000. O funeral do grão-duque terá lugar no sábado, 4 de maio, pelas 11:00 horas da manhã na catedral da capital. O governo reuniu-se extraordinariamente esta manhã para iniciar os preparativos para o funeral. Antes de começar a reunião, os membros do executivo cumpriram um minuto de silêncio em memória do grão-duque.

Os 12 dias de luto nacional terminarão no sábado, 4 de maio, às 18:00 horas. O governo prevê que "muitos representantes de outros países estarão presentes no funeral". Também o primeiro-ministro Xavier Bettel confirmou que, em princípio, "toda a família do grão-duque vai assistir ao funeral, isto é, os seus 21 netos, 15 bisnetos e todos os sobrinhos e primos do grão-duque e grã-duquesa Carlota".

Recorde-se que o grão-duque Jean tinha 98 anos e encontrava-se hospitalizado desde o dia 13 de abril com uma pneumonia. “É com grande tristeza que vos comunico que o meu querido pai, Sua Alteza Real o grão-duque Jean, nos deixou em paz e rodeado de afeto da sua família”, pode ler-se no comunicado. Nos últimos anos, após a sua abdicação, o grão-duque viveu a sua reforma no castelo de Fischbach, surgindo em público em raras ocasiões. Apesar disso, era um dos membros daquela casa real mais apreciada do seu país. A sua última aparição pública remonta a março deste ano, quando esteve presente nas comemorações do 100.º aniversário da criação do movimento de escoteiros em Luxemburgo.

Nos últimos anos, após a sua abdicação, o grão-duque viveu a sua reforma no castelo de Fischbach, surgindo em público em raras ocasiões. Apesar disso, o grão-duque Juan era um dos membros daquela casa real mais apreciada do seu país. A sua última aparição pública remonta a março deste ano, quando esteve presente nas comemorações do 100.º aniversário da criação do movimento de escoteiros em Luxemburgo.

Nasceu a 5 de janeiro de 1921 no castelo de Berg e é o filho mais velho da grã-duquesa Carlota e do príncipe Félix de Borbón e Parma. Teve cinco irmãos mas apenas uma está viva. Casou-se com a princesa Josefina Carlota da Bélgica a 9 de abril de 1953 e juntos tiveam cinco filhos, uma das quais morreu em 2005, vítima de cancro, aos 77 anos. A 12 de novembro de 1963, a grã-duquesa Carlota abdicou a favor do seu filho mais velho.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras