Nas Bancas

98.jpg

Chris Jackson

Causa humanitária leva William a regressar ao local onde pediu Kate em casamento

O ilho da princesa Diana está empenhado na proteção da vida animal.

CARAS
13 de setembro de 2018, 15:57

Foi durante um safari no Quénia que o príncipe William pediu a mão de Kate em casamento. O duque de Cambridge está prestes a regressar a esse local como parte do seu trabalho como patrono da Royal Afican Society.

William assumiu este papel depois da avó, a rainha Isabel II, ter renunciado ao cargo o ano passado. O marido de Kate iriá visitar a Namíbia, a Tanzânia e, é claro, o Quénia, com o objetivo de ajudar a salvar as espécies da vida selvagem ameaçadas pela caça furtiva.

Numa receção que teve lugar em Londres e contou com a organização da Royal African Society, William falou abertamente sobre a sua paixão por África e pela proteção das espécies. “Apaixonei-me por África no primeiro instante quando estive no Quénia, no Botswana e na Tanzânia quando era adolescente. E é por isso que, quando simpaticamente me convidaram para ser patrono da Royal African Society o ano passado, foi muito fácil aceitar”, declarou acrescentando estar muito feliz “por falar convosco esta noite antes de viajar novamente para África no final deste mês pela Namíbia, Tanzânia e Quénia”.

O filho da princesa Diana não escondeu a sua tristeza ou ver o número de elefantes, rinocerontes e pangolins abatidos ilegalmente pelas suas presas, chifres ou escamas. "O comércio ilegal de vida selvagem também tem um impacto humano devastador. Muitos bravos rangers são tragicamente mortos a cada ano por caçadores furtivos. As comunidades vêem seus meios de subsistência do turista ameaçados. É por isso que me comprometo a fazer o que puder para ajudar a acabar com este terrível crime global. Esse será um foco particular da minha próxima visita à África e, claro, da Conferência sobre o Comércio Ilegal de Vida Selvagem, que acontecerá aqui em Londres, em outubro", concluiu.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras