Nas Bancas

GettyImages-892295880.jpg

Xaume Olleros

Ex-marido faz revelações embaraçosas sobre Letizia

Nudez, confissões e alguma ficção à mistura marcam a obra.

CARAS
5 de abril de 2018, 15:48

É já no próximo dia 9 de abril que é publicado o novo livro do ex-marido de Letizia, Alonso Guerrero. Intitulado O amor de Penny Robinson, o livro descreve os meses que se seguiram ao inesperado anúncio de noivado entre o então príncipe das Astúrias e a jornalista Letizia Ortiz Rocasolano.

O protagonista da história tem o nome do autor e é um homem a quem é retirada a capacidade de se defender. "Por motivos que não vêm ao caso, perdi a minha vida privada entre as nove e as dez horas da noite de 12 de novembro, dia do meu aniversário. Digo que perdi, mas na realidade eles arrancaram-na de mim com garra. Desde então não voltei a negligenciar os lugares públicos, nem a contemplar os pores-do-sol sem me separar deles por uma cortina de teatro. E tudo porque um estranho me tirou uma foto com um telemóvel, do outro lado da janela de uma vitrina."

Assim se inicia a trama que poderá ensombrar a família real. A este começo intrigante seguem-se críticas à pressão mediática a que foi sujeito, podendo ler-se sobre o episódio em que a carta da caixa de correio de Alonso foi roubada ou o dia em que teve de fugir de casa para um hotel. “Tinha lutado para me tornar escritor e da noite para o dia tornei-me não apenas mais um tópico, mas o tópico”, destaca.

A rainha está representada em todas as personagens femininas. Alonso vai, aos poucos, distinguindo-as pelas fases que atravessam. As duas mulheres que o fazem perder a cabeça são Laura, a ex-companheira que o trai e que é descrita como alguém capaz de tudo depois de um divórcio, e a perturbadora ‘lolita’ de seu nome Nené, que emana sedução.

Alonso descreve ainda o dia em que conheceu a ex-mulher, em 1989, numa passagem em que são mencionadas duas fotografias de Laura. Nelas surge nua, imagens que a personagem principal terá captado da mulher. Ali está descrita a forma como se deixou seduzir pelo seu bronzeado depois de ter tirado a fotografia e onde podem ser lidas descrições pormenorizadas da sua compleição física. “As linhas limitavam os ombros e caíam na parte interna das coxas, como se se confundissem com uma clarabóia.”

Nené é, na opinião de muitos, a jovem Letízia aos 16 anos. “Sem perceber, fiquei obcecado com os seus olhos e a sua boca. Ambos permaneceram na minha memória por algum motivo. Talvez os tenha visto numa capa de um disco. Todas as mulheres que cantavam tinham aqueles olhos e bocas, embora cada uma delas tivesse uma aparência diferente, dando beijos tão diferentes quanto os selos de lacre. Nené sabia disso, é por isso que ele queria fama.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras