Nas Bancas

Príncipe Carlos sentiu-se ameaçado pela popularidade de William e Kate

De acordo com um novo livro sobre o Príncipe de Gales.

CARAS
18 de março de 2018, 15:32

Será que William de Inglaterra recorreu a Isabel II para ajudar a acalmar a tensão entre o pai, o príncipe Carlos, e os sogros, Michael e Carole Middleton? É o que diz Tom Bower numa nova biografia não autorizada intitulada 'Rebel Prince: The Power, Passion and Defiance of Prince Charles', que promete revelar informações explosivas sobre o príncipe de Gales.
O jornalista de investigação alega que Carlos sentiu-se "usurpado" pelos Middletons e "isolado" dos netos, o príncipe George, 4, e a princesa Charlotte, 2, porque William e Kate escolheram passar o Natal com os pais da Duquesa de Cambridge e, além disso, fixaram residência em Northfolk a vários quilómetros da sua casa em Highgrove, para "poderem preservar a sua privacidade".
O livro também avança que o primeiro na linha de sucessão ao trono temia a popularidade dos Duques de Cambridge. “Carlos via Kate e William como as novas estrelas e temia estar em apuros", contou Robert Higdon, diretor executivo da Prince of Wales Foundation, ao autor britânico. A biografia promete ainda dar detalhes sobre a relação de Carlos com os dois filhos, William e Harry, que terá entrado em declínio quando este se divorciou de Diana, sendo que o príncipe acreditava que a ex-mulher "tinha envenenado os rapazes" contra ele. A relação já tensa ter-se-á deteriorado após a morte de Lady Di em 1997, especialmente quando Camilla Parker-Bowles entrou para a família..
'Rebel Prince: The Power, Passion and Defiance of Prince Charles' chega às livrarias inglesas no próximo dia 22 de março.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras