Nas Bancas

Princesa Masako do Japão: Uma mulher moderna presa a leis ancestrais

Princesa Masako do Japão: Uma mulher moderna presa a leis ancestrais

Princesa Masako do Japão: Uma mulher moderna presa a leis ancestrais

Em 1993, quando se casou com o príncipe Naruhito, Masako era uma mulher emancipada. Hoje, raramente sai do palácio e dedica grande parte do seu tempo à sua filha, a princesa Aiko

Redacção Caras
17 de abril de 2009, 00:00

Aos 45 anos, a princesa Masako parece confinada a um regime de clausura, apesar de viver em plena cidade de Tóquio. Escondida por detrás de uma depressão, apenas assiste a actos públicos e são raras as viagens oficiais em que participa. Segundo fontes do palácio, a mulher do príncipe Naruhito desenvolve diariamente "uma intensa actividade monárquica", e da sua formação de futura imperatriz também fazem parte aulas de poesia, história e cultura japonesa. O tempo que lhe sobra é gasto com a filha, a princesa Aiko, de sete anos.Na verdade, pouco resta da jovem emancipada e poliglota que em 1993 se casou com o herdeiro ao trono do Japão. Antes de subir ao altar, a plebeia Masako já tinha vivido na Rússia e nos Estados Unidos. Estudou em Harvard e Oxford e trabalhou no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Comenta-se que só aceitou casar-se quando Naruhito a convenceu de que, enquanto princesa, poderia desempenhar funções diplomáticas. Porém, rodeada por centenas de funcionários e rígidas obrigações reais, depressa percebeu que o seu principal, e talvez único, papel seria perpetuar a mais antiga dinastia do mundo com um filho varão, algo que ainda não conseguiu. Acredita-se que a pressão de voltar a engravidar lhe terá provocado um grave desequilíbrio emocional, contra o qual luta, sem êxito, desde 2004. Masako tem contado com o apoio do marido e da imprensa ocidental, mas, no que toca ao seu povo, debate-se entre a compreensão e as críticas. Quem sabe Masako se tornasse mais feliz se fosse alterada a lei que impede as mulheres de subirem ao trono, de modo a que a filha, Aiko, pudesse tornar-se imperatriz, mas essa solução parece mais remota desde o nascimento do sobrinho Hisahito, filho do príncipe Akihito.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras