Nas Bancas

Ana Salazar

Ana Salazar

Joaquim Norte de Sousa

Ana Salazar: "Sou forçada a bater com a porta"

Através de um comunicado enviado às redações, a estilista esclarece que cessa a sua ligação à empresa Ana salazar, lda.

Redação CARAS
15 de fevereiro de 2012, 17:22

"Caros amigos jornalistas
Celebro este ano trinta anos de carreira como criadora de moda e quarenta anos de actividade nesta área.
É com profunda tristeza que anuncio que a partir de hoje cesso qualquer colaboração com a empresa Ana Salazar, lda, que criei há muitos anos e onde desde 2009 passei a desempenhar exclusivamente as funções de directora criativa.
Em 2009 e contemporaneamente com o agravamento da doença que acabou por ser fatal ao Manuel Salazar, fui abordada para um projecto empresarial, que me pareceu então entusiasmante e de futuro.
Cedi primeiro a maioria e num segundo momento a totalidade do capital das empresas que criei. Deixei de ter qualquer função de gestão, que alias sempre tinha sido exercida com especial prudência e sucesso pelo Manuel.
Assim, a partir de 2009, entreguei-me exclusivamente à criação e à representação da marca Ana Salazar. Confiei que tudo seria gerido da melhor forma pelos investidores, facto que não sucedeu.
Passados pouco mais de dois anos, sou forçada a bater com a porta. Não posso mais tolerar uma situação de incumprimento generalizado para com o pessoal, os fornecedores, os parceiros e para comigo.
Muito embora eu não seja responsável por qualquer divida, a verdade é que, é o meu nome e um património de respeito e consideração conquistado ao longo destes anos que está ser desbaratado.
Quero salientar que não recebi nada do que me foi prometido. Fiquei até hoje, apesar de pouco ou nada receber, a trabalhar. Quis acreditar até ao limite do possível. Mas se ficar um só dia mais, continuarei a viver uma mentira o que nunca fez parte do meu carácter.
Pela primeira vez desde a sua criação, não irei participar na próxima edição da ModaLisboa, nem de qualquer outro evento, pois não foi produzida a colecção Outono Inverno 2012 / 13.
Mas eu não vou desistir. A Justiça restaurará o meu nome e a minha liberdade de criar. Muito em breve estarei de volta.
A todos, a vocês jornalistas e ao público que sempre estiveram comigo, o meu obrigado e até breve.
Ana Salazar"

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras